Tags: Negócio | Monetário |

Categoria de fundos de obrigações internacionais cresceu 82,1% desde o início do ano


Março foi um mês de crescimento para o segmento de fundos mobiliários nacional. No final do mês os FIM geriam 11.525,6 milhões de euros. Novos dados da APFIPP revelam que, tal como em fevereiro, a categoria que gere o maior volume de ativos é a dos Fundos de Curto Prazo Euro, com 2.991,9 milhões de euros sob gestão. Logo a seguir está a dos Fundos PPR, com 1.689,4 milhões de euros e, a fechar o top 3, a Fundos Multi-Activos Defensivos com 1.654,2 milhões de euros.

Fundos de Obrigações Internacionais em destaque

É a categoria estrela do mês. Foi a que mais cresceu em termos percentuais: 28,2%, o correspondente a 20,7 milhões de euros. A categoria de Fundos de Obrigações Internacional são também os que registam o maior crescimento percentual desde o início do ano quanto aos volumes geridos. Trata-se de uma variação positiva de 82,1% (41,5 milhões de euros). Teve em março uma quota de mercado de 0,8% e subscrições líquidas de 20,8 milhões de euros, só ultrapassada pela categoria de Fundos PPR (75,4 milhões) e pela de Fundos de Obrigações Taxa Indexada Euro (35,2 milhões).

Veja-se que só em março um fundo desta categoria teve captações record, que muito contribuíram para o crescimento acima assinalado. O BPI Obrigações Mundiais, gerido pela BPI Gestão de Activos, que tem uma quota de mercado de 73.90% teve subscrições líquidas de 21.366 milhões de euros, dando o impulso à categoria em março. 

Categorias de ações são as mais rentáveis em março

O top 3 das maiores rentabilidades é constituído por três categorias de ações. Em primeiro lugar está a de F.I.A. de Acções, que tem uma rentabilidade média de 58,57%, alavancada pelo produto BPI Brasil Valor – F.I.A., sob a alçada BPI Gestão de ativos. A seguir está a categoria de F. Acções América Norte, com um volume sob gestão de 182,64 milhões de euros e uma rentabilidade média de 25,55% no mês em questão. Este segundo lugar está garantido graças aos produtos Caixagest Acções EUA, da Caixagest, e ao Santander Acções América, da Santander Asset Management, que têm, respetivamente, uma rentabilidade anualizada de 26,48% e 25,93%. Em terceiro lugar na categoria das mais rentáveis está a dos Fundos de Acções Internacionais, que gere 443,67 milhões de euros de ativos. Teve, em março, uma rentabilidade média de 19,64%.

Veja no gráfico abaixo a composição do mercado nacional de fundos de investimento mobiliário.

composicaomercadomar_o

Gráfico: Nota informativa APFIPP, março 2017
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos