Tags: Negócio | Europa |

Fundos de obrigações europeus foram os mais penalizados do mês de Junho


Segundo os últimos dados do relatório mensal da Morningstar sobre fluxos de fundos na Europa, os fundos de obrigações levaram com a maioria dos reembolsos de dinheiro no mês de Junho. Dos cerca de 57.000 milhões de euros que saíram da indústria de fundos no mês, mais de metade corresponderam a resgates deste tipo de produto (aproximadamente 30.000 milhões de euros). A fuga de obrigações reflecte, de certo modo, os acontecimentos nos EUA. Javier Sáenz de Cenzano (na foto), director de análise de fundos da Morningstar em Espanha, comentou que “Junho marcou outro mês de nervosismo entre os investidores. Por um lado os que investem em fundos de obrigações mostraram a sua inquietude relativamente ao potencial aumentos das taxas de juro e consequentemente resgataram capital deste tipo de produto”.

Noutras categorias, o cenário não foi assim tão diferente. As saídas de fundos com vocação de longo prazo ultrapassaram os 31.000 milhões de euros no mês de fecho do primeiro semestre de 2013. Já os fundos de acções apresentaram resgates de 9.500 milhões de euros, o maior valor desde Maio de 2012. Os fundos monetários perderam cerca de 25.000 milhões de euros.  O director de análise da Morningstar explica que “as saídas no valor de 9.500 milhões de euros de fundos de acções, correspondendo ao valor máximo de resgates registado desde Maio de 2012, também reflectiram o receio dos investidores. Até ao mês de Junho, os fundos de acções tinham acumulado nove meses consecutivos de subscrições. No entanto, apesar destas saídas terem sido significativas, não se podem comparar com o que presenciámos por exemplo em Agosto de 2011 ou em Outubro de 2008, quando os fundos com vocação de longo prazo sofreram saídas de 46.200 milhões de euros e 85.000 milhões de euros, respectivamente”.

De fundos globais emergentes saíram 2.600 milhões de euros em Junho, segundo o último relatório de fluxos de fundos na Europa. Os fundos mistos e os fundos de gestão alternativa romperam com a tendência, registando entradas de 7.300 milhões e 2.700 milhões de euros, respectivamente. A categoria Morningstar Alternativo – Multi-estratégia foi a mais popular captando cerca de 1.600 milhões de euros no sexto mês do ano. Os dez fundos que registaram os maiores reembolsos pertencem às categorias de obrigações ‘high yield’, obrigações flexíveis e obrigações globais emergentes.

Entre as maiores gestoras

Das dez maiores gestoras, a BlackRock obteve o melhor resultado mensal em Junho, com entradas líquidas de 3.600 milhões de euros. Enquanto a  PIMCO sofreu as maiores saídas, embora tenha mantido um saldo positivo desde o início do ano, com subscrições líquidas de 10.900 milhões de euros. 

Anexos

Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos