Fundos de obrigações e monetários na dianteira de janeiro


Já se esperava que, contas feitas, os fundos de ações não fossem os grandes beneficiados do primeiro mês de 2016. E assim foi. Os dados disponibilizados pela Morningstar Direct, do final de janeiro, dão conta de uma espécie de apogeu dos fundos de obrigações e de mercado monetário no mês em questão.

Da lista de fundos mais rentáveis no mês, 17 são fundos de obrigações e 6 são fundos de mercado monetário, segundo as classificações da Morningstar.

Os três medalhistas do mês – com retornos entre 1,37% e 2,30% - são precisamente três fundos de obrigações, embora de caráter distinto. O primeiro deles, o Patris Tesouraria, gerido pela Patris Gestão de Activos, trata-se de um fundo que investe em ativos de curto prazo, investindo os seus capitais predominantemente em instrumentos representativos de dívida e depósitos bancários com maturidae residual inferior a um ano. No final de janeiro o fundo apresentou ganhos de  2,30%.

O Santander Ibérico Maio 2013, gerido pela Santander Asset Management, por seu turno, trata-se de um fundo que tem como objetivo  proporcionar aos seus participantes o acesso a uma carteira diversificada de ativos que pretende proporcionar uma distribuição de rendimentos anual a partir de maio de 2014. No final de janeiro o produto proporcionava ganhos de 1,42%. No terceiro lugar do pódio aparece um fundo gerido pela Caixagest. Trata-se do Caixagest Obrigações LP, gerido pela Caixagest, que prima por ser um produto com obrigações de Taxa Fixa de médio e longo prazo (predominantemente a partir de cinco anos). Quase 87% da carteira é constituída por obrigações de  taxa fixa, enquanto a liquidez perfaz mais de 13% do portfólio.

Como se pode ver na tabela abaixo, os fundos de obrigações vão salpicando o restante top, e apenas há lugar para dois fundos de ações:  o BPI Metais Preciosos, da BPI Gestão de Activos, e o Caixagest Energias Renováveis.

Monetários também marcaram presença

Como já referido, os fundos monetários foram igualmente um conjunto de fundos a marcar presença nos produtos com retorno positivo em janeiro. Destaque nos lugares cimeiros, para o NB Liquidez, gerido pela GNB Gestão de Ativos, com 0,03% de ganhos no mês, o Fund Box Eurobox, a cargo da Fundbox, com 0,02% e o CA Monetário, gerido por Fernando Nascimento. Este último, da gama de fundos da CA Gest, foi mesmo o melhor fundo da categoria APFIPP a que pertence, no ano de 2015.

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos