Fundos de mercados emergentes voltam a terreno positivo


“Depois da tempestade, vem a bonança”, já diz o ditado popular. Desde que foi anunciada a redução dos estímulos por parte da Fed, que os mercados emergentes foram dos mais afetados, sobretudo devido à falta de investimento da economia norte-americana. Também as oscilações políticas e a fraca moeda desses países ajudaram a esse desempenho mais negativo. Ainda assim, fevereiro marcou o regresso das rendibilidades positivas aos mercados emergentes, com o MSCI Emerging Markets a crescer cerca de 3,3%.

De acordo com os fundos portugueses, com dados disponibilizados na Morningstarexistem cinco produtos que investem em mercados emergentes.

No mês passado, a rendibilidade média dos fundos desta subcategoria foi de 2,12%, segundo a empresa de análise. O maior crescimento aconteceu no fundo Montepio Mercados Emergentes que valorizou 4,05%. Segundo a carteira da CMVM no final do ano passado este fundo tinha 62% investido em ações de países como Brasil, Índia, China entre outros. O fundo fechou o mês de janeiro com mais de 1,6 milhões de euros em ativos sob gestão.

Com 2,85% de rendibilidade vem o Millennium Mercados Emergentes. No final do mês passado o fundo da Millennium Gestão de Activos tinha um património superior a 5 milhões de euros. Dados do regulador do final do ano mostram que a carteira é composta por 93% de ações espalhadas na sua maioria pelos BRIC.

Acima de 1% de crescimento ainda aparecem dois fundos: o Caixagest Acções Emergentes que cresceu 1,84% e o Montepio Multi Gestão Mercados Emergentes que obteve uma retorno de 1,78%. O fundo da Caixagest fechou o mês com mais de 20 milhões de euros em carteira, investindo mais de 95% da mesma em ações.

Já o fundo da Montepio Gestão de Activos tem mais de 90% da sua carteira investida em unidades de participação de fundos estrangeiros que investem nos emergentes, de acordo com a ficha técnica do produto, no final de fevereiro deste ano. 

O último fundo português desta subcategoria pertence à ESAF e denomina-se por ES Mercados Emergentes. O fundo teve uma rendibilidade no mês passado de 0,02%, registando um património sob gestão de 15,9 mil milhões de euros. Em carteira, mais de metade dos títulos pertencem à região Ásia/Pacifico, segundo a ficha do fundo do mês passado.

Fonte: Morningstar a 28 de fevereiro de 2014
Análise Funds People a partir dos dados cedidos pela Morningstar
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos