Fundos de investimento afastam-se das ações nacionais


Os gestores de fundos de investimento portugueses voltaram a reduzir as suas posições nas empresas nacionais que estão presente na praça lisboeta. Em outubro, o valor total das 20 maiores empresas ascendia a 125 mil milhões de euros, uma redução de cerca de 25% face ao mês anterior, segundo o que foi publicado pela APFIPP.

No topo das empresas com maior participação, aparece o BCP com mais de 24 milhões de euros. De setembro para outubro a aposta no banco liderado por Nuno Amado aumentou em cerca de 25%. Em segundo lugar aparece a SONAE SGPS com 15 milhões de euros, que viu a sua exposição reduzir em cerca de um milhão de euros. Em terceiro lugar aparece o BPI com mais de 13,5 milhões de euros.

Acima dos 10 milhões de euros ainda aparecem a Semapa e a Mota-Engil com 13,2  e 11,1 milhões de euros, respetivamente.

Espirito Santo Financial Group sai do top 20

O ESFG sai do Top 20 das empresas em que os fundos de investimento mais apostam, depois de liderar a classificação no mês passado.

Destaque, ainda, para o aumento da % do capital na Novabase (10,74%) e para a Cofina (6,77%).

Capitalização bolsista do total de ações nacionais a descer

Segundo a mesma publicação da APFIPP, a queda em percentagem da Capitalização Bolsista do total de Ações Nacionais que estão detidas pelos FIM voltou a cair, pelo quarto mês consecutivo. Em Outubro este valor atingiu os 16%, quando em setembro se situava nos 21%. A queda iniciou-se a partir de julho, quando caiu de 27% para 25%.

Com estas quedas consecutivas, o valor passou de 287 para 233 milhões de euros em apenas quatro meses.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos