Fundos de alocação: os maiores no final de novembro


Multi-ativos defensivos, equilibrados e agressivos. Esta é a divisão que a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – faz dos anteriormente denominados pela Associação como “fundos de fundos” e “fundos mistos”. Para discriminar os produtos que fazem parte desta categoria, a Associação classifica os fundos defensivos como aqueles que apenas podem investir até 35% da sua carteira em ações. Nos fundos equilibrados esse investimento oscila entre os 35% e os 65%; enquanto nos fundos agressivos a percentagem da carteira alocada a ações será sempre superior a 65%.

Nestas condições a Associação encontra cerca de 25 produtos, que se transformam em 63 produtos na análise Morningstar. A empresa de análise é mais abrangente na sua categoria “alocação” e essa contagem eleva a fasquia dos ativos sob gestão para mais de 3.500 milhões de euros.

De todos esses fundos, aquele que mais património têm em “mãos” é o IMGA Prestige Conservador. No final do mês de novembro o seu património ascendia a 624 milhões de euros sendo, também, o terceiro maior produto do mercado nacional. Gerido pela IM Gestão de Ativos, o fundo regista uma rendibilidade nos últimos doze meses de 2,3%.

Logo depois, no segundo lugar, surge o BPI Reforma Investimento PPR. Gerido pela BPI Gestão de Activos, o fundo é, também, o quinto maior do mercado nacional com um montante total de 477 milhões de euros. Já o pódio desta lista é fechado com um produto da Caixagest. Trata-se do Caixagest Selecção Global que fechou o mês onze de 2015 com um património de 276 milhões de euros. Com este valor, o produto é o nono maior do mercado nacional.

Com mais de 200 milhões de euros ainda podemos encontrar mais um produto. Trata-se do Santander Select Defensivo que é da responsabilidade da Santander Asset Management. No final do mês passado o seu património superava os 224 milhões de euros.

Mais destaque a “três dígitos”

Além dos já mencionados, existem mais produtos que conseguem ter um volume sob gestão superior a 100 milhões de euros. O maior é o Santander Global da Santander Asset Management com 151 milhões de euros, sendo seguido de um outro produto da mesma entidade: o Santander Select Moderado com 135 milhões de euros.

Com 129 milhões figura o BPI Moderado da BPI Gestão de Activos e com 127 milhões de euros vem o IMGA Prestige Moderado da IM Gestão de Ativos. Da Caixagest aparece, ainda, o Caixagest Estratégia Equilibrada com 121 milhões, estando á frente do Santander Poupança Futura FPR com 116 milhões de euros.

Os 25 fundos de alocação com mais ativos sob gestão

Fonte: Morningstar no final de novembro
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos