Fundos "camaleónicos": top ten dos últimos três anos


Não assumir “qualquer compromisso quanto à composição do património nos respectivos documentos constitutivos” pode ser uma ‘vantagem’ para os fundos flexíveis. Esta é a definição dada pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – ao segmento dos fundos flexíveis que segundo a Associação engloba cerca de duas dezenas de produtos.

Dos quase vinte fundos de investimento, aquele que apresenta a maior rendibilidade anualizada a três anos, segundo dados APFIPP referentes ao dia 2 de abril deste ano, é o NB Plano Dinâmico.

Gerido por Susana Vicente, da GNB Gestão de Ativos, este fundo tem um foco geográfico na Europa - a região pesava cerca de 54% na exposição da carteira no final do mês passado - alcançando um retorno de 11,20% no período analisado. Em termos de alocação e, igualmente reportando ao final de março, aproximadamente 58% do portfolio estava investido em obrigações tanto soberanas (31,66%), corporate (1,54%), via fundos (24,88%). O produto reservou quase 8% a instrumentos de liquidez e quase 34% ao mercado de ações. Segundo a ficha do produto disponibilizada pela sociedade gestora, "foi precisamente o contributo da componente de ações que ajudou o fundo no mês de março, nomeadamente por via da exposição a Europa e Japão (considerando derivados, a exposição é de 57%)" - pode ler-se.

Prosseguindo no ranking dos fundos flexíveis mais rentáveis no último triénio, mantemo-nos na GNB Gestão de Ativos. Desta feita, em segundo lugar vem o NB Plano Crescimento, gerido por Marta Martins. No período analisado o fundo atinge ganhos de 8,83% com as obrigações a representarem 45% da carteira no final do mês de março e as ações a não atingirem um terço da mesma. À semelhança do NB Plano Dinâmico, a exposição a Europa e Japão constituíram ventos favoráveis no mês passado para este produto além das apostas cambiais da valorização do dólar versus euro e do investimento em dívida periférica, quer via títulos diretos, quer via fundos, de que é exemplo o fundo NB Opportunities.

A fechar o pódio, aparece o fundo da Banif Gestão de Activos: o Banif Investimento Moderado que obteve no período uma rendibilidade anualizada de 8,21%. No final de março o património era superior a 23 milhões de euros. O fundo apresenta tanto posições longas como curtas, tendo apresentado, em termos percentuais, no final de fevereiro, segundo dados da Morningstar, um maior peso no mercado de obrigações (55,96%) do que no de ações (46,41%). São ainda utilizados instrumentos derivados como futuros sobre índices. 

Além dos três produtos já mencionados, existem mais seis que conseguem ultrapassar a barreira dos 5% de rendibilidade e que têm esta flexibilidade de investimento em qualquer uma das classes de ativos disponível no mercado. Desta forma, em quarto lugar da lista surge um produto gerido pela BBVA Asset Management: o BBVA Gestão Flexível. Este fundo atinge ganhos de 7,55% e tinha, no final de março, mais de 90 milhões de euros em ativos sob gestão.

Com 7,39% situa-se, na quinta posição, o CA Flexível. Da responsabilidade do Crédito Agrícola Gest, o fundo tinha mais de 10 milhões de euros em património no final de fevereiro, com quase dois terços da sua carteira a estar aplicada em obrigações.

Os restantes fundos com ganhos superiores a 5% nos últimos três anos são: o Banif Investimento Conservador (6,73%), o NB Plano Prudente (6,42%), o NB Estratégia Ativa II (6,04%) e ainda o NB Estratégia Ativa (5,52%).

'Top ten' dos fundos flexíveis mais rentáveis nos últimos três anos

FundoGestoraRendibilidade anualizada 3 anos (%)
 NB Plano Dinâmico GNB Gestão de Ativos11,20
 NB Plano CrescimentoGNB Gestão de Ativos8,83
 Banif Investimento Moderado Banif Gestão de Activos8,21
 BBVA Gestão FlexívelBBVA Asset Management7,55
 CA Flexível Crédito Agrícola Gest7,39
 Banif Investimento Conservador Banif Gestão de Activos6,73
 NB Plano Prudente GNB Gestão de Ativos6,42
 NB Estratégia Ativa II GNB Gestão de Ativos6,04
 NB Estratégia Ativa GNB Gestão de Ativos5,52
 BPI Global BPI Gestão de Activos4,74
Fonte: APFIPP a 31 de março
Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos