Tags: Alternativos |

Fundo imobiliário mais antigo do mercado é também o maior em volume sob gestão


No final do primeiro semestre de 2015 os cerca de 250 fundos de investimento imobiliário disponibilizados pelas entidades nacionais tinham sob gestão cerca de 10.995 milhões de euros. Este valor é mais baixo em 0,8% do que no final do mês de maio e 3,5% face ao final do ano passado. Em termos homólogos a quebra é de 9%, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP).

A queda tem sido uma tendência revelada ao longo dos últimos meses. Ainda assim, a tabela dos maiores fundos tem sofrido poucas mudanças. O Fundimo continua a ser o maior fundo imobiliário. No final de junho este fundo da Fundger tinha mais de 628 milhões de euros em ativos sob gestão. De realçar ainda que este é o fundo mais antigo do segmento sendo que nos últimos dez anos conseguiu ter mais de 2% de rendibilidade média anualizada.

O segundo maior fundo nacional é gerido pela GNB Gestão de Ativos e denomina-se de NB Património. No final de junho o produto tinha sob gestão mais de 330 milhões de euros com a maior parte da sua carteira a estar investida em “armazéns”, segundo a ficha do produto.

Os dois fundos seguintes na lista tem características em comum: ambos têm mais de 300 milhões de euros em património e são fundos abertos de rendimento, ou seja, “distribuem periodicamente aos participantes os rendimentos gerados pelas respetivas carteiras”. Com 326 milhões de euros surge o NovImovest gerido pela Santander Asset Management enquanto que logo de seguida figura o Fimes Oriente que está sob responsabilidade da Gesfimo e que tinha no final do mês passado mais de 322 milhões de euros sob gestão.

O quinto maior fundo nacional é o VIP gerido pela Silvip. No final de junho o produto geria mais de 298 milhões de euros. Este fundo é o produto que mais se destaca em termos de rendibilidade nos últimos cinco anoscom uma rendibilidade de 2,67%.

Os 10 maiores fundos nacionais

para aumentar

Fonte: APFIPP no final de junho
Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos