Tags: Emergentes | Pensões |

Fundo de pensões Sabesprev com estratégia “limitada” pelas eleições no Brasil


O fundo de pensões da empresa Sabesp (Sabesprev) está neste momento a adiar implementações de mudanças nas carteiras de investimento de forma a que estas aconteçam depois do período eleitoral no Brasil. Segundo escreve a publicação brasileira “Investidor Institucional”, uma das decisões que deve ficar por tomar é a alteração dos benchmarks das carteiras de renda fixa (obrigações).

À publicação brasileira, César Soares Barbosa, diretor de previdência e investimentos da Sabesprev, diz que na altura das eleições, 5 de outubro, estarão em cima da mesa situações muito distintas. “São dois cenários muito diferentes em caso de vitória da oposição ou do governo atual. E nesta eleição há uma chance maior de vitória da oposição em comparação com as eleições anteriores”, diz. Para o profissional, se a atual presidente Dilma Rousseff for reeleita, torna-se provável que a nova gestão não adopte medidas radicais, gerando assim alguma incerteza sobre a recuperação da economia”.

Se por outro lado a vitória pertencer à oposição, o diretor da Sabesprev coloca em cima da mesa um cenário mais otimista. “Se oposição ganhar deverá ocorrer uma correção dos rumos da economia, com uma “precificação” positiva dos ativos”.

Caminhos distintos

Seja qual for o desfecho das eleições daqui a 2 meses, César Soares Barbosa, classifica cada uma das hipóteses como antagónicas. “Não conseguimos prever para onde vai a taxa de câmbio ou para onde vão as curvas de juros, por isso, não queremos começar a investir no exterior ou realizar mudanças bruscas nas nossas carteiras”. 

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos