'Filme’ de 2014: as estratégias que deram nas vistas nas plataformas nacionais


Em 2014 pode dizer-se que a tendência principal que conduziu a subscrição de fundos internacionais nos supermercados de fundos (Banco Best, Banco BiG e ActivoBank) foi a inevitável procura por retorno através de opções que satisfizessem esse “desejo”. O risco passou a ser quase que palavra de ordem, mas ao mesmo tempo foram existindo tendências marcantes em vários períodos.

Se em 2013 tinha existido uma clara tendência pelos fundos sectoriais, 2014  foi sendo dominado pela maior predominância dos fundos de ações, mas também pelo contrabalançar de riscos com outras opções.

Ações a dominar

Pode dizer-se que nos dois/três primeiros meses do ano, os fundos sectoriais foram fazendo finca-pé no top dos mais comprados, destacando-se a este nível o fundo  Franklin Biotechnology Discovery ou o BlackRock Global Funds - World Healthscience E2 EUR. No entanto, fundos de ações como o Schroder ISF Euro Equity, o Schroder ISF European Dividend Maximiser B Dis ou o JPMorgan Europe Equity Plus Fund foram marcando terreno com o foco a ser nas ações europeias, mas igualmente em Ibéria, podendo referir-se a este nível o aparecimento de produtos como o Fidelity Funds-Iberia Fund.

A procura por High Yield

Ao longo de 2014 o ranking dos fundos mais subscritos foi sendo maioritariamente dominado por fundos que investem no mercado acionista, mas há outras nuances a destacar. O apetite por risco dos investidores fez com que em muitos dos meses do an, as estratégias high yield fossem ganhando força na lista dos mais subscritos, realçando-se neste universo por exemplo fundos como o AXA World Funds Global High Yield Bonds E Capitalisation EUR hedged, o Fidelity Funds European High Yield A e o Allianz US High Yield AM

De regresso aos emergentes e interesse pela Índia

A partir de quase meio do  ano, os emergentes voltaram a dar nas vistas, tendo sido o regresso a este tipo de produtos ainda mais “convicto” no verão. Depois de no final de 2013 os emergentes terem desiludido, durante o ano passado as bolsas destes países recuperaram, e os investidores sentiram-se atraídos, através de fundos como o Franklin MENA ou BlackRock Pacific Equity Fund. 

Outra das tendências de 2014, aconteceu perto do final do ano. Os bons resultados do mercado acionista indiano no pós –eleições, foi apelativo para os investidores das três plataformas nacionais, que se foram inclinando para opções como o Franklin India, o Amundi F Equity TY India Infrastructure SU. 

Balancear riscos

Ao longo de 2014, pode dizer-se que a prudência foi acompanhando as preferências dos investidores, e os fundos mistos e de obrigações também implementaram um lugar significativo no top dos mais subscritos. Com algum desvanecer de resultados  em certas bolsas, fundos como o Nordea-1 Stable Return Fund E EUR passaram a ter lugar cativo no ranking.  Este produto foi o mais subscrito nos meses de novembro e dezembro, tanto no Banco Best como no BiG.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos