Exposição a cotadas nacionais cresceu nos dois primeiros meses do ano


A crença na economia nacional parece também estar a ser protagonizada pelos próprios organismos de investimento colectivo portugueses. Os dados da CMVM são indicativos disso mesmo: se no final de dezembro de 2013 os produtos aplicavam 246,9 milhões de euros em ações nacionais, no término de fevereiro esse valor ascendia aos 322,3 milhões de euros.

Tendo em consideração os últimos dados do Regulador, observa-se que a ação “preferida” dos fundos nacionais em fevereiro foi o BCP. No total, em carteira, os produtos acumularam 30 milhões de euros investidos em títulos do banco.  No final de dezembro, por outro lado, esse valor era de 21,9 milhões de euros, o que indica uma preferência pela instituição financeira nos dois primeiros meses do ano, que se materializou em mais 8,1 milhões de euros investidos, e num crescimento percentual de 36%.

A Sonae SGPS foi a segunda ação mais presente nos fundos nacionais em fevereiro. No final do segundo mês do ano a soma investida pelos produtos na empresa da holding era de 26,4 milhões de euros, mais 5,2 milhões de euros do que no início do ano.

O terceiro título mais “concorrido” de fevereiro foi a EDP Renováveis, com os fundos nacionais a aplicarem 23,3 milhões de euros na empresa energética. Destaque também para a Zon Multimédia: se no final de 2013 eram 14,8 milhões de euros objecto de investimento por parte dos fundos portugueses, passados dois meses esse valor cresceu 5,7 milhões euros, fazendo com que a ação da empresa fosse a quarta preferidos dos produtos nacionais.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos