Tags: Negócio |

Existem fundos com captações líquidas positivas em todos os meses de 2015?


Os primeiros nove meses do ano trazem as captações líquidas dos fundos de investimento nacionais para terreno negativo. Depois de um início auspicioso, os últimos meses tem-se revelado ‘tristes’ no que toca a este indicador. Desta forma, ao fim do terceiro trimestre do ano o saldo entre subscrições e resgates é negativo na ordem dos 421 milhões de euros, de acordo com os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios - APFIPP.

Ainda assim, existem entidades que conseguem registar saldo positivo. A Caixagest é a gestora que regista maior volume em captações líquidas, com o montante a ultrapassar os 351 milhões de euros. Com 257 milhões de euros figura a BPI Gestão de Activos, e a Banif Gestão de Activos fecha o top3 com um saldo de 35 milhões de euros.

No entanto, nem tudo são más noticias. De todos os fundos nacionais que existem desde o final de 2014, apenas nove conseguem registar captações líquidas positivas em todos os meses de 2015, e pertencem a três entidades diferentes: a Caixagest, a BPI Gestão de Activos e ainda a Santander Asset Management.

A Caixagest é a entidade que consegue colocar mais produtos nesta lista. Nada mais nada menos do que quatro fundos, sendo que dois deles ocupam os primeiros dois lugares da lista. O Caixagest Liquidez é o fundo nacional que regista maior volume em captações líquidas em 2015 com um saldo superior a 272 milhões de euros, sendo também o maior fundo de investimento português. Já o segundo fundo que regista maiores captações líquidas, nesta lista, é o Caixagest Seleção Global, com mais de 137 milhões de euros de dinheiro arrecadado. 

Caixagest marca presença, também, com fundos de ações

Na lista dos nove fundos que conseguem ter captações líquidas positivas em todos os meses de 2015 existem dois produtos de ações, e ambos geridos pela Caixagest: o Caixagest Ações Líderes Globais e o Caixagest Acções Japão.

O primeiro é o fundo de ações com maior volume em captações líquidas em 2015, por causa da sua liderança no segmento em todos os meses do ano. No final de setembro, o acumulado já ia em mais de 84 milhões de euros. Já o fundo que investe no país nipónico é aquele que regista menos captações líquidas da lista, com pouco mais de 3 milhões de euros.

BPI Gestão de Activos: o ‘especialista’ em fundos PPR

Os três fundos que surgem na lista da BPI Gestão de Activos são todos pertencentes ao mesmo segmento: os fundos PPR. Aquele que regista maiores captações líquidas em 2015, da entidade, é o BPI Reforma Segura PPR com mais de 108 milhões de euros de montante captado. Este fundo é o sexto maior do mercado nacional com um património superior a 331 milhões de euros.

Encontramos ainda o BPI Reforma Investimento PPR e o BPI Reforma Acções PPR. O primeiro com um saldo entre subscrições e resgates de 66 milhões e o segundo com pouco mais de 5 milhões de euros.

Santander Asset Management na onda dos multi-activos

Já na outra entidade representada, a Santander Asset Management, são os multi-activos que surgem em destaque. O Santander Private Moderado com fluxos de entrada de 33,5 milhões de euros, enquanto o Santander Private Dinâmico atinge pouco mais de 5 milhões de euros.

Os produtos com captações líquidas em 2015, todos os meses do ano

para aumentar (por ordem alfabética)

Fonte: APFIPP
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos