Tags: Obrigações | Ações |

“Europe Large-Cap” na linha da frente


Segundo os dados da Morningstar, agosto foi mais um mês de resgates, que atingiram os 2,1 mil milhões de euros, em termos de subscrições líquidas. Os fundos de obrigações tiveram resgates de 7,93 mil milhões de euros, enquanto que os fundos de ações obtiveram resgates líquidos de 683 milhões de euros. Em sentido contrário, aparecem os fundos de alocação e os alternativos, com subscrições líquidas positivas de 4.309 milhões e 1,44 mil milhões, respetivamente. Os fundos do mercado monetário tiveram subscrições líquidas positivas de 7,87 mil milhões de euros, no entanto, nos últimos doze meses os resgates superam as adesões, com um saldo negativo de 45,5 mil milhões de euros.

Os fundos líderes

Apenas dois dos dez maiores fundos (ranking dos ativos sob gestão), obtiveram subscrições líquidas positivas no mês de agosto. O fundo M&G Optimal Yield Portfolio foi o fundo com mais subscrições líquidas positivas, de entre os dez com mais ativos sob gestão. Este fundo angariou 178 milhões de euros e tem um património total de 18,3 mil milhões de euros. O outro fundo teve um milhão de novas adesões e denomina-se IP High Income.

No topo dos fundos com maior património, aparece o Templeton Glb Bond, com 34,17 mil milhões de euros e o Templeton Global Total Return com 28,7 mil milhões de euros. Fecha o pódio o Carmignac Patrimoine com 28 mil milhões de euros.

Ampliando o espectro, verificamos que apenas 3 dos 10 fundos apresentam subscrições líquidas negativas desde do início do ano. Nos fundos com o maior património, as maiores subscrições vai para o Templeton Global Total Return com mais de 7,6 mil milhões de euros.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1 3
Anterior 1 3

O Mais Lido

Próximos eventos