ETFs de ações marcam tendência no mês de novembro


No Banco BiG, no mês de novembro, com alguns índices europeus a renovarem máximos, “foi evidente a preocupação de alguns investidores com a realização de algumas mais valias acumuladas ao longo dos últimos meses, bem como um novo posicionamento estratégico para eventuais correcções que possam vir a registar-se”, diz Isabel Soares, gestora de produto da entidade. No topo da lista dos ETFs mais negociados na entidade aparece o LYXOR ETF MSCI EMU SMALL CAP, que a par do Lyxor ETF Leveraged CAC 40 “registaram alguns outflows eventualmente associados ao encaixe de ganhos acumulados por alguns investidores ao longo dos últimos meses”. No que diz respeito aos títulos com maiores níveis de alavancagem, como é o caso do Direxion Gold Miners Bull 3X, Direxion Daily Finl Bear 3X e DIRECION GOLD MINERS BEAR 3X, “os fluxos registados do lado das compras e das vendas são semelhantes e não indiciam qualquer tendência já que resultam, sobretudo, da tomada de posições especulativas de muito curto prazo”.

No ActivoBank a tendência registada no último mês nos ETFs “foi sem dúvida a aposta na subida dos mercados accionistas com vários produtos alavancados a constarem do top 10”, constata  Guilherme Cardoso. Segundo a entidade, “estas expectativas têm fundamento nos novos máximos realizados pelos índices americanos e pela boa performance dos índices europeus, que têm subido acreditando que os bancos centrais impedirão qualquer correção significativa”. De salientar que do lado das compras de ETFs o top continua a ser liderado pelo LYXOR ETF LEVDAX, enquanto nas vendas o primeiro lugar é ocupado pelo ETFX DAX 2X SHORT FUND.

Também no Banco Best se verifica que “os investidores mantêm a preferência pelos ETFs de ações” no top 5 dos ETFs mais negociados no mês de novembro. Pelo segundo mês consecutivo “A preferência pelo investimento no sector biotecnológico e farmacêutico mantém-se”, com o ETF iShares Nasdaq Biotechnology a ocupar o lugar cimeiro do top. No mês passado a entidade salienta também o lugar de destaque ocupado pelo mercado espanhol, onde se verificou “uma maior procura por acções do mercado espanhol, através do ETF da ESAF - NYSE Euronext Iberian e do Amundi ETF MSCI Spain, que procuram replicar o desempenho das acções espanholas  mais líquidas em mercado.” A entidade aponta também que “numa altura de maior consumo, observa-se uma maior actividade em índices associados ao sector da alimentação e bebidas, e diversificação em commodities, através do SPDR Gold Shares Trust”.

 

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos