Estará 2015 a corresponder às expectativas no que toca aos investimentos de private equity e venture capital?


No início de 2015 escrevi um artigo com o título 2015 promete dinamismo para os investimentos de venture capital e agora, nove meses depois, é um bom momento para perceber como foi a dinâmica ao longo do ano, não só dos investimentos de venture capital, como também dos de private equity.

Em relação aos investimentos realizados em empresas portuguesas por fundos de venture capital, os dados extraídos do TTR - Transactional Track Record - mostram que foram registados 20 investimentos de janeiro a outubro de 2015 face aos 28 registrados no mesmo período de 2014, uma redução de aproximadamente 28,6%.

Infelizmente o grande número de transações com valor confidencial impede uma visão realista do volume de investimentos realizado em ambos períodos. Porém, olhando para os valores conhecidos e comparando as maiores transações, percebemos que um menor número de investimentos em 2015 não significa também um menor valor investido. A maior aporte de capital realizado até agora em 2015 foi de EUR 7m (Millennium BCP e Portugal Ventures na portuguesa Science4you) enquanto que no mesmo período de 2014 foi de EUR 5m (Portugal Ventures na lusa Tomorrow Options-Kinematix).

Assim como em 2014, nos primeiros nove meses de 2015 as empresas que atuam no segmento de tecnologia e internet foram as protagonistas, representando mais da metade das empresas que receberam investimentos.

Em relação aos investimentos realizados em empresas lusas por fundos de private equity, foram registradas 20 transações, face às 25 registradas no mesmo período de 2014, uma redução de 20%. Assim como foi observado nos investimentos de venture capital, um menor número de investimentos de private equity em 2015 não significa também um menor valor investido. A maior aquisição realizada por um fundo de private equity até agora em 2015 foi de EUR 200m (a firma de private equity francesa Apax Partners France assinou um acordo para adquirir 100% do capital social das empresas portuguesas Cabovisão e Oni) enquanto que no mesmo período de 2014 o maior valor registado foi de aproximadamente EUR 50m (a private equity norte-americana Apollo Global Management adquiriu 100% da Companhia de Seguros Tranquilidade).

Faltando apenas dois meses para terminar o ano, é difícil acreditar que os números de 2015 se igualem aos de 2014, a não ser que mais transações de venture capital e de private equity que sejam totalmente confidencias possam ser divulgadas ao mercado e com isso permitir uma mais que perfeita análise do cenário transacional.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos