“Esperamos que os próximos meses sejam positivos na actividade económica em Portugal”


Tipicamente os meses de Verão são marcados por maior volatilidade, não sendo de excluir que isso se repita este ano. No entanto, em relação à velha máxima dos mercados “Sell in May and go away…” existem alguns factores mitigantes, nomeadamente a fraca performance do mercado de acções norte-americano, que tem sido penalizado por alguma incerteza em relação à evolução da economia neste primeiro semestre. Como a performance tem sido fraca, a tentação dos investidores em realizarem mais valias para tentar comprar mais barato depois do verão é menor.

E para meados de outubro?

Para a rentrée parece-nos que os temas dominantes dos mercados serão semelhantes aos actuais: eventual aceleração do crescimento económico nos EUA, continuação ou não da recuperação económica na Europa, ou o impacto na economia mundial da mudança de paradigma de crescimento económico na China. De qualquer maneira, o consenso em relação a estes temas continua a ser de uma resolução positiva e favorável aos mercados financeiros.

A reacção à saída “limpa” portuguesa

O ambiente no mercado português é de recuperação económica, antecipada pelos mercados (vide a evolução do PSI20 nos últimos 2 anos) e que se espera que comece a ser reflectida pelos resultados das empresas ao longo dos próximos trimestres. Nestes processos é normal que os mercados se antecipem e por vezes existam algumas desilusões temporárias (porque a realidade das empresas nem sempre é tão rápida a ajustar para melhor ou para pior como as expectativas dos investidores). Mas na maior parte dos casos as expectativas dos mercados financeiros acabam por se concretizar, pelo que esperamos que os próximos meses sejam positivos na actividade económica em Portugal.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos