Tags: Negócio |

Emergentes na mó de cima


Os últimos doze meses têm sido sinónimo de mercados emergentes. Por exemplo, o MSCI Emerging Markets, nos últimos doze meses, regista uma valorização de 13,30%, em euros, sendo dos segmentos que melhor comportamento regista no período. Daí que não seja de estranhar que os fundos nacionais que mais se destacam no mesmo período invistam nos mercados emergentes.

Esta estatística é apresentada pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – que publica todas as semanas os fundos de investimento nacionais que melhor rendibilidade apresentam para os últimos doze meses, onde não considera as “comissões de subscrição e resgate, bem como outras comissões e encargos eventualmente suportados directamente pelos participantes, que variam de acordo com as condições estabelecidas no regulamento de gestão de cada Fundo”. Exclui também os Fundos Poupança Acções e os Fundos Poupança Reforma "por terem um Regime Fiscal distinto dos outros FIM Nacionais” e ainda os fundos fechados.

Com estas condicionantes, o fundo que mais se destaca é o BPI Brasil Valor com uma valorização de 62%. O fundo tem quase dois milhões de euros em ativos sob gestão e é da responsabilidade da BPI Gestão de Activos. Também o segundo produto na lista investe no mercado brasileiro e é gerido por esta mesma entidade. Trata-se do BPI Brasil que fica perto de uma valorização de 48%, com mais de 30 milhões de euros em património. Apesar de investirem no mesmo mercado, o foco de atuação é diferente, com o primeiro produto a ter como maior investimento em carteira as ações preferenciais do Banco Bradesco enquanto que o segundo dá preferência aos títulos de dívida do país. Ainda assim, é importante realçar que o MSCI Brazil, em euros, já valorizou mais de 51% nos últimos doze meses.

Foco continua nos emergentes

Os terceiro e quarto fundos mais rentáveis, nos últimos doze meses, investem nos mercados emergentes, embora de uma forma mais generalizada. Com ganhos de 17,7% vem o Multi Gestão Mercados Emergentes que é da responsabilidade da Montepio Gestão de Activos. O fundo investe em produtos geridos por outras entidades internacionais, com destaque para a BlackRock (através do fundo BGF Emerging Markets), para a Fidelity (com o Fidelity Emerging Markets, que ostenta dois selos Funds People: o de Consistente e o de Blockbuster) e ainda para a Schroders (com o Schroder ISF Emerging Markets).

Com uma rendibilidade de 15,8% surge o NB Mercados Emergentes que está sob alçada da GNB Gestão de Ativos. Nas maiores posições em carteira encontramos cotadas como a Samsung Electronics ou a Taiwan Semiconductor, além de alguns ETFs.

Os dez fundos em destaque nos últimos doze meses

APFIPP_semana_39_2016

Fonte: APFIPP a 30 de setembro.

Empresas

Próximos eventos