Tags: Obrigações | Ações |

Economia portuguesa continua a recuperar


Segundo o relatório do BBVA para a Europa, a economia portuguesa continua a mostrar que está a recuperar. A queda do PIB no primeiro trimestre foi menos prenunciada, liderada pelo aumento da procura externa. Os últimos dados reais mostram que a economia portuguesa está a melhorar e que irá atingir valores mais positivos na parte final de 2013.

No plano político, os últimos meses foram marcados pelas mudanças no governo, com a saída de Vitor Gaspar da pasta das finanças e a entrada de Maria Luís Albuquerque. No mesmo patamar encontramos o processo Paulo Portas e a sua mudanças de pastas no Governo, passando também a ser Vice Primeiro Ministro.

Confiança e atividade económica em recuperação

A confiança na economia continua a sua recuperação, depois de ter tocado em  mínimos no final do ano passado. De um lado a confiança dos consumidores que no segundo trimestre recuperou face ao trimestre anterior, do outro o indicador de clima económico seguiu o mesmo caminho. Os dados de julho apontam para que esta recuperação se consolide nos próximos meses.

Este maior dinamismo também se reflete nos dados da produção industrial que também aumentaram até junho, continuando a recuperação que tinha começado meses antes. Ainda assim, para o BBVA, dada a baixa capacidade das empresas junto das instituições de crédito não está previsto um aumento do investimento.

A procura externa continua forte

O défice da balança comercial continua com a tendência de redução bem vincada no segundo trimestre. O défice acumulado de abril e maio baixou 2,9%, quando comparado com fevereiro e janeiro.

As importações mostraram uma clara recuperação desde final de 2012, no entanto são as exportações o principal motor da redução do défice comercial, sendo por isso o principal suporte para a recuperação que está ser prevista do PIB.

Contração económica continua no segundo trimestre

O BBVA, através do seu modelo MICA-BBVA, estima que a contração económica continuará moderada no segundo trimestre. Para a instituição, o PIB português irá contrair entre 0,1% e 0,2%.

Assim, o banco espanhol afirma no seu relatório que a “economia portuguesa está a comportar-se em linha com o esperado, sem grandes mudanças no seu desempenho económico, pelo que mantemos as previsões para 2013”. Segundo o BBVA o PIB português irá continuar em recessão (2,3% para 2013) mas haverá um ligeiro crescimento da economia a partir do segundo semestre. “Esperamos que o haja um ligeiro crescimento na economia e que se consolide ao longo de 2014, o que irá resultar num crescimento económico de 0,5%”, afirma o BBVA no seu relatório.

Ainda assim, para a instituição espanhola, “o único apoio que há por trás desta recuperação é a contribuição positiva das exportações liquidas, se bem que também a recuperação do consumo interno irá ajudar na recuperação. Este último ponto reflete a melhoria da confiança dos consumidores”.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos