Tags: Obrigações | Ações |

Economia nacional em rota crescente


As exportações continuarão a ser o principal motor de crescimento”, assim inicia o último Observatório Económico publicado pelo BBVA sobre Portugal.  “As exportações deverão crescer novamente a um ritmo relativamente forte (a nossa previsão é de 5,1% em 2014 e 4,9% em 2015, face a um crescimento médio de 5% entre 1996 e 2008)”, lê-se na publicação. Para o futuro, “o dinamismo das exportações será determinante para a recuperação do investimento, mas o maior crescimento das importações irá reduzindo o peso do contributo das exportações líquidas para o crescimento a 0,8pp e 0,4pp em 2014 e 2015, respectivamente”, continua o relatório.

Portugal cumpre o objetivo do défice

Sobre o cumprimento do défice, a entidade afirma que “os dados da execução orçamental, disponíveis até Março, permitem antever um cumprimento folgado do objectivo para o défice”.
 As perspetivas são as melhores para o BBVA, já que “no primeiro trimestre de 2014, as contas das administrações públicas cumpriram folgadamente com limite estabelecido de 1700 milhões de euros, registando um défice de apenas 825,5 milhões de euros”, explicam.

Crescimento nulo no 1º trimestre

Já o modelo MICA-BBVA aponta para que o crescimento, em termos trimestrais, seja nulo nos primeiros três meses deste ano. O BBVA chega a este cenário através dos dados de confiança e de atividade que apresentam “sinais contraditórios no primeiro trimestre do ano. Por um lado, os dados de confiança (dos consumidores e da indústria), assim como as vendas de retalho, continuam o seu percurso de melhoria nos primeiros três meses de 2014, enquanto que, por outro lado, a produção industrial apresenta uma queda da sua média trimestral devido aos maus dados do mês de Março e, em parte, devido à forte recuperação observada no último trimestre de 2013 em bens de capital e de consumo duradouro”, elucida a entidade.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos