“Duas mãos cheias” de fundos imobiliários


A CMVM já publicou os dados relativos ao mês de novembro do segmento imobiliário. Os mesmos evidenciam que o valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII) e dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) caiu 0,6% face ao mês de outubro, para um total de 10.774 milhões de euros.

Os FII e os FEII totalizam 243 produtos, segundo a CMVM, sendo o maior deles todos o Fundimo. O produto é da responsabilidade da Fundger e o seu valor líquido sob gestão ascendia a 606 milhões de euros, menos 2,7% do que no final do mês de outubro. Trata-se do produto mais antigo do segmento imobiliário e na última década a sua rendibilidade era de 2,17%, sendo o quarto produto aberto mais rentável nesse período. A Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – classifica este produto como um ‘fundo aberto de rendimento’, já que distribui "periodicamente aos participantes os rendimentos gerados pela carteira". 

Com um valor de carteira superior ,de 325 milhões de euros, surge o segundo maior produto do segmento: o NovImovest. O fundo é gerido pela Santander Asset Management e a Associação classifica-o como um ‘fundo aberto de acumulação’, já que reinveste os rendimentos gerados pela carteira.

Com um valor líquido sob gestão muito próximo, vem o Fimes Oriente, gerido pela Gesfimo. No final do mês passado o valor atinge os 321 milhões de euros, o que faz deste produto o maior fundo fechado do segmento imobiliário.

De salientar ainda mais dois produtos que superaram a barreira dos 300 milhões de euros de valor em carteira. São eles: o Imofomento e o CA Património Crescente. O primeiro faz parte da BPI Gestão de Activos e o seu valor, no final de novembro, era de 319 milhões de euros; já o segundo é gerido pela Square Asset Management e regista um valor de carteira de 303 milhões de euros. Este produto é o mais rentável da última década com uma rendibilidade anualizada de 3,83%. Destaque, também, para o facto do produto ter sido premiado recentemente, pela quinta vez consecutiva, como o fundo que tem o melhor portfólio imobiliário nos IPD European Property Investment Awards.

Grande panóplia de fundos e de gestoras

Na segunda metade da tabela - que evidencia os dez maiores produtos do segmento imobiliário - podemos sublinhar a enorme diversidade entre gestoras. Os cinco produto são geridos por outras tantas casas, com o VIP da Silvip a ser o primeiro fundo logo abaixo dos 300 milhões, com 298,5 milhões de euros. Logo depois vem o NB Património da GNB Gestão de Ativos com iguais 298 milhões de euros de valor de carteira ficando à frente do Imonegócios da Imofundo, que tem quase 295 milhões de euros.

Já na casa dos 242 milhões de euros figuram outros dois produtos: o Finipredial da Montepio Valor e ainda o Banif Imopredial da Banif Gestão de Activos.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos