Duas entradas na restrita lista dos fundos cinco estrelas


No último mês do terceiro trimestre do ano, a elite dos fundos nacionais - constituida pelos produtos com classificação quantitativa máxima por parte da Morningstar - , sofreu algumas alterações, com a entrada de dois novos produtos, sendo ambos de investimento alternativo (FIA). Assim, os fundos BPI Metais Preciosos e Millennium Extra Tesouraria III são os novos fundos com classificação cinco estrelas por parte da empresa de análise.

O primeiro é gerido pela BPI Gestão de Activos e é considerado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – como um fundo alternativo fechado. De acordo com a Morningstar, o fundo tem quase 3 milhões de euros em património e o seu principal objetivo é o de “proporcionar aos seus participantes o acesso a um cabaz diversificado de metais preciosos (Ouro, Prata, Platina e Paládio), através da exposição a fundos de terceiros, ETF, derivados cotados, obrigações estruturadas cujo rendimento se encontre indexado aos metais preciosos ou a valores previamente definidos no prospecto e ações”, entre outros instrumentos financeiros.

Já o segundo é gerido pela Millennium Gestão de Activos. No final de setembro o produto que a Associação insere nos FIA de Curto Prazo, tinha perto de 220 milhões de euros em ativos sob gestão. De acordo com a política de investimento, o fundo irá procurar “proporcionar aos participantes um investimento com baixa volatilidade e um nível de rentabilidade potencial estável e acima das alternativas proporcionadas pelas aplicações bancárias tradicionais, através do investimento maioritariamente efetuado em depósitos a prazo com maturidade residual inferior a 12 meses”. Desta forma, não é de estranhar que os maiores investimentos em carteira sejam depósitos a prazo em instituições financeiras ibéricas como é o caso do Banco Sabadell ou do Millennium BCP.

Uma dúzia sem mudanças

A restante lista é ocupada pelos “suspeitos do costume”. A GNB Gestão de Ativos continua a ser a entidade que coloca mais produtos na lista, com seis fundos: o NB Obrigações Europa, o NB PPR, o NB Renda Mensal,  o NB Rendimento, o NB Rendimento Plus e ainda o NB Tesouraria Ativa. Estes produtos integram a lista há mais de um ano, sendo dos mais consistentes do mercado nacional neste aspecto.

Além do já mencionado BPI Metais Preciosos, a BPI Gestão de Activos ainda coloca um outro produto entre a elite. Trata-se do BPI Portugal que é, também, o único fundo de ações que integra o lote restrito dos fundos cinco estrelas em Portugal. Este produto foi premiado nos últimos Morningstar Awards como o “melhor fundo nacional de ações Portugal.

Os restantes cinco produtos que constam nesta lista são geridos por outras tantas entidades. Da Banif Gestão de Activos surge o Banif Euro Tesouraria enquanto que o CA Rendimento é o grande destaque da CA Gest . Já da Dunas Capital podemos encontrar o único fundo que não está em euros na lista: o Dunas Banco BIC Tesouraria denominado em dólares. Destaque, ainda, para o Montepio Taxa Fixa, gerido pela Montepio Gestão de Activos e ainda para o Invest AR PPR que está sob responsabilidade da Invest Gestão de Activos.

Os fundos cinco estrelas em setembro

Fonte. Morningstar no final de setembro
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos