Tags: Negócio | ETF | Ações | EUA | Emergentes |

Dinheiro volta a entrar nos ETFs dos EUA com impulso dado pelo discurso de Janet Yellen


O último relatório da BlackRock, relativo ao mês de fevereiro, indica que os ETPs a nível global terminaram o mês com entradas de dinheiro de 27,2 mil milhões de dólares, estimulados pelo discurso de Janet Yellen. Tal entrada, reflete assim uma grande reviravolta em relação aos outflows de janeiro.

No que diz respeito aos resgates nas ações norte-americanas que tiveram início durante o final de janeiro, há que assinalar a sua continuidade na primeira semana de fevereiro. No entanto, essa tendência reverteu-se dando origem a entradas de dinheiro. Catalisadores desta situação foram o testemunho de Janet Yellen perante o Congresso, e as notícias de um acordo na legislação referente ao tecto da dívida. As saídas de dinheiro dos US Large Caps diminuíram para 2,9 mil milhões de dólares no final do mês, comparando com os 15,5 mil milhões de dólares de saídas registados em janeiro.

Nas obrigações globais foi atingido um novo record de 19,6 mil milhões de dólares de entradas em fevereiro, que foi protagonizado pela exposição norte-americana, onde foi também atingido um pico de entradas na ordem dos 16,8 mil milhões de dólares.

Enquanto as perspetivas para as ações de mercados emergentes permanecem ténues devido à ligeira tensão provocada pela volatilidade das moedas ucranianas e chinesas, aconteceu no entanto uma estabilização nas entradas, em especial desde janeiro. Fevereiro trouxe contudo saídas adicionais de 4,5 mil milhões de dólares, mas muito concentradas no início do mês. Neste campo, desde há um ano até agora, registaram-se outflows na ordem dos 13,2 mil milhões de dólares, que já ultrapassaram o total de 2013.

Os fluxos dos produtos cotados de ações europeias, pelo contrário, continuam fortes, tendo atingido os 2,8 mil milhões de dólares em fevereiro. Os dados publicados a meio do mês indicam que o PIB da zona euro no quarto trimestre cresceu 0,3% (acima das expectativas que apontavam para 0,2%), o que demonstra um aumento de crescimento na região. 

Também o caminho das ações japonesas continua forte, com mais de 4,1 mil milhões de dólares adicionais em fevereiro. A gestora indica que apesar das evidências serem de um crescimento económico moderado, o governo do país reafirmou o seu compromisso em impulsionar medidas de estímulo “record”, caso seja necessário. 

Anexos

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos