Tags: Negócio | Ações | EUA | Europa |

De maio de 2014 a maio de 2015: como variaram os ativos sob gestão dos fundos de ações?


O mercado nacional fechou maio com uma amostra de 54 fundos de ações. A partir do último relatório da APFIPP referente ao quinto mês do ano, consegue-se retratar a evolução dos ativos geridos por estes fundos num período de 12 meses, compreendido precisamente entre maio de 2014 e maio deste ano.

Como se pode verificar no gráfico abaixo o património gerido por estes produtos registou variações consideráveis no período em análise, tendo fechado maio com 1.177 milhões de euros de ativos geridos.

Evolução do montante gerido pelos fundos de ações presentes no mercado nacional

Fonte: APFIPP, dados do Relatório Mensal 

A evolução de património acontece “através” de dois caminhos distintos: ou pela valorização dos ativos ou pelas captações arrecadadas pelos produtos. Neste caso, nos últimos doze meses, os fundos de ações presentes no mercado nacional registaram captações líquidas negativas de aproximadamente 60 milhões de euros, segundo o que relata a Associação no documento. A dar os contributos mais significativos para este resgate estiveram duas categorias de fundos de ações em específico.

O último ano foi “cinzento” para os fundos de ações nacionais, de onde saíram aproximadamente 40 milhões de euros, mas também para os fundos de ações UE, Suíça e Noruega, e para os fundos sectoriais. A primeira categoria assistiu a captações líquidas negativas de mais de 39 milhões de euros nos 12 meses anteriores, ao passo que dos sectoriais saíram quase 4 milhões de euros no período em análise.

No entanto, globalmente, as valorizações dos fundos de ações do mercado nacional conseguiram fazer “frente” a este resgate, já que entre maio de 2014 e maio de 2015 o património gerido conseguiu avançar 18 milhões de euros, face aos 1.159 milhões de euros de ativos geridos existentes em maio de 2014.

E quais as categorias de fundos de ações cujos ativos mais valorizaram?

Não é novidade que o ano de 2014 foi o ano de apogeu das ações América. Analisando todas as categorias de fundos de ações presentes no mercado português verifica-se, através de dados APFIPP, que no último ano os fundos de ações América foram o universo de fundos de ações com rentabilidades mais atrativas no período, no caso uma valorização média de 25,29%.

Também a categoria dos outros fundos de ações internacionais conseguiram dar uma ajuda importante no crescimento dos ativos.  De maio de 2014 a maio de 2015 a categoria registou uma rentabilidade média de quase 19%.  Aqui o destaque vai para o desempenho de regiões como o Japão, a Ásia Pacífico ou os mercados emergentes.

Os fundos de ações sectoriais, por seu lado, avançaram em média 14,07% no período, enquanto que os fundos de ações da União Europeia, Suíça e Noruega registaram uma rentabilidade média de 6,74% nos 12 meses anteriores a maio deste ano.  Já os fundos de ações nacionais foram a categoria menos “positiva” a este nível. O conjunto de fundos que se posiciona dentro deste grupo, não foi além de uma rentabilidade negativa de 7,70%. 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos