Tags: Negócio |

De janeiro a outubro: as entidades com mais captações líquidas


Entre o final do ano passado e o final do mês de outubro passaram-se dez meses onde muita coisa aconteceu nos mercados financeiros, quer nacionais quer internacionais. Nesse mesmo período, a tendência nas captações líquidas dos fundos de investimento em Portugal não tem seguido uma tendência definida. Em termos mensais, a divisão entre meses positivos e negativos é exatamente igual. Do lado positivo tivemos os meses de fevereiro, março, abril, agosto e outubro. Os restantes meses apresentam saldo negativo - janeiro, maio, junho, julho e setembro. Apesar desta igualdade, o peso dos meses negativos tem sido maior, levando o mercado para um terreno vermelho. Segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios - APFIPP - o volume sob gestão em fundos de investimento nacionais já 'encolheu', este ano, 324,5 milhões de euros.

Em comparação com o ano passado, assistimos a uma melhoria nas captações líquidas, já que no mesmo período de 2014, os resgates superavam as subscrições em 693 milhões de euros.

Duas entidades claramente na linha da frente 

Das quase vinte entidades que fazem parte da Associação, apenas sete conseguem ter captações líquidas nos primeiros dez meses do ano. A liderança vai para a Caixagest com um saldo de 411 milhões de euros. Foi a gestora que dominou o primeiro semestre do ano nesta rubrica.

Já o segundo semestre tem sido dominado pela BPI Gestão de Activos. Esta foi a entidade que mais captações líquidas registou no segundo semestre do ano, tendo sido mesmo a “campeã” nos meses de julho, agosto, setembro e outubro. Para isto muito contribuiu o lançamento no sétimo mês do ano de três novos fundos flexíveis (BPI Moderado, BPI Dinâmico e BPI Agressivo). Em 2015 as captações líquidas da sociedade gestora somam mais de 360 milhões de euros.

E qual o cenário nas restantes gestoras?

A terceira entidade que regista o maior saldo entre subscrições e resgates em 2015 está bem longe das duas entidades da frente. Trata-se da Banif Gestão de Activos que apresenta um valor de 28,5 milhões de euros em captações líquidas. Já com 18,8 milhões vem a Popular Gestão de Activos, sendo seguida pela Optimize Investment Partners com 11,5 milhões de euros.

Abaixo  dos 10 milhões de euros vem a Patris Gestão de Activos e a Invest Gestão de Activos. A primeira com um saldo de 2 milhões e a segunda com quase 500 mil euros.

As entidades com mais captações líquidas em 2015

Fonte: APFIPP no final de outubro
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos