Tags: Pensões |

Contribuições para fundos de pensões ultrapassam os 380 milhões de euros


Como já lhe tínhamos dado conta recentemente, no primeiro semestre do ano os fundos de pensões nacionais conseguiram incrementar os seus ativos sob gestão no período, mais concretamente 2,2%. (Leia mais aqui, e saiba qual a opinião do presidente  da ASF sobre o negócio).

Nesses seis meses do ano, segundo os dados do último Relatório de evolução dos fundos de pensões da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, o universo de produtos reduziu-se para 221 com a extinção de três fundos de pensões fechados. Uma das extinções aconteceu por via de uma transferência para uma adesão colectiva e os restantes após transferência para a Caixa Geral de Aposentações.

Universo de fundos de pensões no final de junho

No que toca às adesões colectivas salienta-se a criação de 23 novas adesões, que se distribuíram por 12 fundos abertos, ao passo que outras seis foram extintas. Contas feitas, no final de junho de 2015 o mercado nacional contava com  143 fundos fechados e 78 fundos abertos, dos quais 24 correspondem a PPR, 3 a PPA e 51 a outros fundos de pensões abertos.

Contribuições aumentaram

A totalidade das contribuições para os fundos de pensões também esteve em rota crescente no primeiro semestre de 2015, e em junho somavam mais de 380 milhões de euros, mais 4,3% do que em período homólogo de 2014. Foi no âmbito dos fundos fechados que os participantes mais aumentaram as suas contribuições, que no final de junho passado ascendiam muito próximo dos 200 milhões de euros. Mais especificamente no âmbito dos fundos fechados de benefício definido foi onde se verificou o maior incremento de contribuições: no final de junho de 2014 somavam os 89,2 milhões de euros, enquanto um ano depois ascendiam a 181,4 milhões de euros.

Nos fundos abertos o movimento foi contrário. Os participantes tanto dos PPR como dos PPA diminuíram as contribuições executadas num espaço de um ano. Se no final do primeiro semestre de 2014 os PPR registavam contribuições de 34,9 milhões de euros, no termino do primeiro semestre de 2015 esse valor encolheu para perto de 27 milhões. No caso dos PPA a diminuição foi de 224 milhões para 40 milhões no final de junho.

Os benefícios pagos pelos fundos de pensões, por sua vez, diminuíram no período. No final dos primeiros seis meses do ano a totalidade dos benefício pagos era de quase 269 milhões de euros, o que contrasta com os 291 milhões dos 12 meses anteriores. 

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos