Tags: Pensões |

Contribuições para fundos de pensões abertos e PPR aumentam


O último relatório sobre a evolução dos fundos de pensões em Portugal lançado pelo Instituto de Seguros de Portugal,  e que fornece informações sobre o terceiro trimestre de 2013, dá conta de um decréscimo global nas contribuições efectuadas para os fundos de pensões na ordem dos 40,3% face ao mesmo período do ano passado. Já os montantes geridos cresceram 0,8% em relação ao final do ano, segundo o documento.

O número de fundos de pensões sob gestão é inferior ao registado no final de 2012, devido a sete extinções de fundos fechados ocorridas no período em questão, apesar de terem sido criados dois novos fundos abertos.

Fundos de pensões fechados em queda

O relatório lançado pela entidade realça a “manutenção da tendência de perda de peso observada nos fundos de pensões fechados”, que registaram uma queda de 2,7% e 0,3% em setembro de 2012 e 2013, respetivamente.  No entanto, o movimento contrário é verificado na representatividade dos outros fundos de pensões abertos, que não sejam PPR ou PPA. No relatório pode mesmo ler-se que uma “parte significativa dos outros fundos abertos diz respeito a adesões colectivas”.

Contribuições para fundos abertos atingem 61,2 milhões de euros

Como já foi referido em cima, até setembro de 2013 as contribuições dos associados, participantes e beneficiários caíram globalmente 40,3% em relação ao período homólogo de 2012. Mas o relatório alerta que “olhando” separadamente para os tipos de fundos existe um aumento nas contribuições para adesões individuais a fundos abertos e do tipo PPR (160% e 21% respetivamente).

No último mês de setembro o montante de contribuições para fundos de pensões abertos ascendeu a 61,2 milhões de euros, mais 1.1 milhões de euros do que no mesmo mês do ano passado. As contribuições nos PPR, por seu lado, ascenderam a 9,4 milhões de euros no final de setembro.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1 3
Anterior 1 3

Próximos eventos