Tags: Obrigações | Ações |

Continuar a investir em small caps


As ações small caps tiveram um bom rendimento no ano passado. Segundo a UBS Global Asset Management a rendibilidade desta categoria, em termos médios, foi de 32,9% em 2013, acima dos 27,4% que apresentou o MSCI World, analisado através da moeda norte-americana. Mas será que as small caps vão conseguir ter um bom rendimento em 2014? A UBS Global Asset Management explica o que se pode esperar deste segmento durante este ano.

Para a gestora internacional, as “small caps têm produzido rendibilidades superiores a longo prazo, sobretudo devido ao crescimento rápido dos seus resultados. Em relação ao risco, este pode ser maior nos período mais curtos de tempo, sendo que apresentam melhores retornos ajustados ao risco nos períodos mais longos. Este segmento tende a ter um bom desempenho quando o ciclo económico está a acelerar e a beneficiar de uma maior atividade no que diz respeito às Fusões & Aquisições”.

2014: Investir em small caps

As empresas deste segmento tendem a ter desempenhos maiores em mercados em ascensão e em períodos onde a economia está a crescer. “Para 2014, acreditamos que a economia mundial seja marcada por um grande aceleração, com as previsões do crescimento real a atingirem os 3,5%”, lê-se no relatório. “Com a aceleração do crescimento económico em 2014 , acreditamos que deve ser um bom momento para os investidores considerarem o aumento das suas posições em para small cap”, explicam.

Quais as armadilhas das small caps?

Existem algumas armadilhas no investimento em small caps que os investidores devem ter em conta. Entre os vários riscos,  os destaques vão para a baixa liquidez, o negocio cíclico, o risco ser maior no curto prazo e o risco do negocio.

O risco ser maior no curto prazo advém da “própria natureza das small caps. As ações destas empresas tendem a ser mais voláteis”. No que toca à liquidez, as “small caps são tipicamente pouco líquidas”. “A maior ciclicidade pode deixar os investidores mais expostos quando estes não incapazes de vender os seus ativos”. Em termos de riscos de negocio, a maior dificuldade vem “da difícil acessibilidade ao crédito. As small caps são mais dependentes dos empréstimos para o seu financiamento, o que pode ser um problema em alturas em que existe um maior controlo de crédito e as taxas mais elevadas.

Seguir alguns produtos

A UBS Global Asset Management tem, no seu portfólio, alguns produtos que seguem este segmento: o UBS Small & Mid Caps Japan, o UBS Small Caps USA e ainda o UBS Small Caps Europe (fundo cinco estrelas pela Morningstar).

No primeiro caso, o UBS Small & Mid Caps Japan, tem como sectores preferidos o de engenharia e indústria, tal como o sector de bancos e instituições de crédito sem esquecer os veículos. Já o fundo  que investe nos Estados Unidos da América prefere os setores da tecnologia, do consumo discricionário e pela saúde. Por outro lado, o Europeu aposta nas empresas de pequena e média capitalização do Reino Unido, Alemanha e França.

Fonte: UBS Global Asset Management

Dados referentes ao final do mês de janeiro de 2014

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos