Tags: Obrigações | Ações | Europa | EUA |

Conselho governativo do BCE reunido esta semana


A Zona Euro chamou à atenção na semana passada. O indicador do sentimento económico recuou em junho na Zona Euro e na União Europeia, tal como o clima de negócios. A última semana de junho, que é também a primeira do 7.º mês, inicia-se esta segunda-feira igualmente com algumas novidades para o velho continente. O Eurostat revela informações sobre o índice de preços no consumidor no mês de junho. No Japão destacam-se os dados sobre a produção de veículos no mês de maio, ou ainda as ordens de construção também no mesmo mês.

Terça-feira, primeiro dia de julho, tem novidades para a Alemanha, que fica a saber as mudanças relativas ao número de desempregados no mês de junho, mas também a taxa de desemprego no mesmo mês. Em alguns países da União Europeia, como França, Alemanha ou Espanha, sabem-se dados sobre o PMI de manufactura, em alguns casos referentes ao mês de maio, outros de junho. Neste dia os mercados vão ainda estar atentos aos números da taxa de desemprego na União Europeia, relativos ao quinto mês do ano.

Quarta-feira, dia 2 de julho, a União Europeia volta a estar na “berlinda”. Desta vez o velho continente revela dados sobre o Produto Interno Bruto no primeiro trimestre do ano, mas também informações referentes ao índice de preços no produtor, no mês de maio. No Japão, por outro lado, destaque para o investimento em obrigações estrangeiras efetuado até ao dia 27 de junho, e ainda para o investimento estrangeiro na bolsa nipónica até à mesma data.

No dia seguinte, 3 de julho, sabem-se dados indicativos do PMI de serviços no mês de junho, em países como Espanha, França, Alemanha ou Reino Unido. A Europa, novamente a emitir dados, revela a performance do índice PMI composto, no sexto mês do ano, mas também informações acerca das vendas a retalho em maio. O grande destaque neste dia prende-se com o encontro do Conselho do BCE, levado a cabo em Frankfurt, mas também a decisão referente à taxa de juro, que antecede a habitual conferência de imprensa  protagonizada por Mario Draghi. Nos EUA destaque para a taxa de desemprego no mês de junho.

A fechar a semana, dia 4 de julho, dia da independência nos EUA, da Alemanha chegam informações sobre as ordens da indústria, no quinto mês do ano.

Nos leilões da dívida, segunda-feira é a vez dos EUA irem aos mercados financiar-se, enquanto quinta-feira é a vez da França. 

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos