Como se têm comportado os fundos de mercado monetário em 2015?


Investir “exclusivamente em instrumentos do mercado monetário e depósitos bancários de qualidade elevada, unidades de participação de Fundos do Mercado Monetário Curto Prazo e de Fundos do Mercado Monetário”. Esta é a definição da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – para classificar os fundos que investem no mercado monetário. Nestas condições encontramos três produtos geridos por três entidades diferentes, que obtêm nos primeiros nove meses do ano uma rendibilidade média de 0,22%. Os três produtos são os seguintes: Caixagest Liquidez da Caixagest, o CA Monetário da CA Gest e ainda o Montepio Monetário Curto Prazo da Montepio Gestão de Activos.

Destes três produtos, aquele que mais se destaca nos primeiros nove meses do ano, em termos de rendibilidade e segundo os dados disponibilizados pela Morningstar através da sua plataforma online, é o CA Monetário. O fundo é gerido por Fernando Nascimento, da CA Gest, e no final de agosto o seu património ascendia a mais de 121 milhões de euros. O gestor explicou à Funds People que a inclusão de depósitos à ordem e prazo tem dois grandes objetivos: "diversificar o seu património e maximizar a sua rendibilidade”. Nesta óptica, não é de estranhar que nos maiores investimentos em carteira encontremos depósitos a prazo em instituições financeiras nacionais como é o caso da Caixa Geral de Depósitos ou do Millennium BCP. O fundo foi, também, o quinto que mais captações líquidas registou em agosto com um saldo entre subscrições e resgates superior a 14 milhões de euros, segundo dados da APFIPP. Em 2015 o montante em captações líquidas já ultrapassa os 53 milhões de euros.

O Caixagest Liquidez é o segundo fundo desta categoria que regista o melhor comportamento em 2015, com uma rendibilidade de 0,14%. Este fundo, da Caixagest, é o maior fundo do mercado português e consegue apresentar um saldo de entradas líquidas de 225 milhões de euros nos primeiros oito meses do ano. No final de agosto o fundo tinha quase 1.425 milhões de euros em ativos sob gestão. Na carteira encontramos diversos depósitos a prazo em instituições financeiras nacionais como o BCP, Banco Popular ou Banco BIC.

Com 0,05% de ganhos nos primeiros nove meses do ano surge o Montepio Monetário de Curto Prazo. Este fundo é gerido pela Montepio Gestão de Activos e tinha, no final de agosto, um património superior a 17 milhões de euros. As maiores posições em carteira pertencem a depósitos a prazo em instituições financeiras nacionais como o Montepio Geral ou o Novo Banco.

Os fundos desta categoria em 2015

Fonte: Morningstar no final de setembro

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos