Como andaram as captações nos fundos multiativos no mês de julho?


O mês de julho trouxe novamente ao mercado captações líquidas negativas. Segundo o relatório publicado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – no mês passado o saldo entre subscrições e resgates foi de -245 milhões de euros. Apesar do mercado ter tido nota negativa neste indicador, existem algumas categorias de fundos, de acordo com a Associação que conseguiram sair a ganhar. Entre elas estão os fundos multiativos. Este tipo de produto está segmentado em três grupos consoante o peso da componente acionista na carteira: defensivos, equilibrados e agressivos.

São cerca de três dezenas de produtos que compõem os fundos multiativos, e aquele que maior volume de captações líquidas atingiu foi o Caixagest Seleção Global. Em julho este fundo, gerido pela Caixagest, conseguiu ter captações líquidas de 13 milhões de euros, sendo inclusive um dos produtos que mais fluxo de dinheiro captou em julho. O fundo é classificado como ‘multiativo defensivo’, ou seja, tem uma exposição acionista inferior a 35%. Entre os maiores investimentos do produto encontramos o Caixagest Obrigações e alguns fundos de casas internacionais como o Amundi Bond Euro Corporate, gerido pela Amundi.

Os restantes fundos que compõem o top3 das maiores captações líquidas pertencem também à sub-categoria dos ‘defensivos’: o Santander Private Moderado da Santander Asset Management e o Caixagest Estratégia Equilibrada. O primeiro registou um saldo entre subscrições e resgates de 4 milhões enquanto o segundo superou os 3 milhões de euros.

Fundos da Popular Gestão de Activos brilham nas restantes categorias

Se os três fundos multi-ativos que mais captações líquidas registaram eram todos ‘defensivos’, nas seguintes posições encontramos fundos de outras sub-categorias, embora em comum tenham a sua sociedade gestora: a Popular Gestão de Activos.

Com captações líquidas de 2,5 milhões de euros surge o Popular Global 75, classificado como um ‘multiativo agressivo’ por parte da APFIPP, isto é, o peso das ações em carteira, segundo o prospeto do produto, é superior a 65%. Este fundo apresenta um património superior a 25 milhões de euros com os maiores investimentos a pertencerem a produtos de casas internacionais como a J.P.Morgan Asset Management ou a Fidelity Worldwide Investment através dos fundos JPM Europe Equity e o Fidelity European Dynamic Growth, respetivamente.

Com a componente acionista da carteira do produto situado entre 35% e 65% encontramos os ‘multiativos equilibrados’. O fundo desta categoria que mais subscrições líquidas teve em julho foi o Popular Global 50, ao receber perto de 2 milhões de euros. O fundo gere mais de 50 milhões de euros e nas maiores posições em carteira encontramos produtos de casas internacionais como é o Deutsche Invest I Convertibles da Deutsche Asset & Wealth Management.

Os fundos ‘multi-ativos’ com captações líquidas positivas em julho

para aumentar
Fonte: APFIPP no final de julho.
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos