Tags: Negócio |

Comissões líquidas aumentam em 21% no Banco BiG


O Banco de Investimento Global (BiG) apresentou as suas contas relativas aos terceiro trimestre do ano, tendo apresentado um lucro de 42,3 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano.

Também o produto bancário viu o seu valor aumentar 89% para os 107 milhões de euros. Este valor cresceu, essencialmente, devido ao crescimento da margem financeira líquida (37%), pelas comissões que aumentaram 21% e pelos resultados de tesouraria e operações financeiras que mais do que duplicaram (115%).

Carlos Rodrigues, presidente do Conselho de Administração e CED do Banco BiG justifica que estes valores “são resultado da focalização de todas as áreas do Banco nos princípios básicos de Banca e na absoluta prioridade em proteger os interesses e património dos nossos clientes e accionistas, mesmo que num ambiente de condições de mercado incertas e muitas vezes adversas". 

Ativos sob gestão também aumentam

Os Activos sob gestão, sob custódia e depósitos de clientes, chamados de Ativos sob Supervisão, aumentaram 36% para os 1,7 mil milhões de euros. Já o Activo líquido também cresceu 8% para os 1,2 mil milhões de euros. Também os depósitos de clientes aumentaram em 10,6% para os 639 milhões de euros.

Rácios bem colocados

O rácio de Crédito concedido/Depósitos baixou para 29%, face aos 38% no período homólogo. Já o Rácio de Crédito vencido/Crédito concedido fixou-se nos 0,16%, sensivelmente parecido com o resultado no período homólogo que foi de 0,14%. O Rácio Core Tier 1 foi de 30,6%.

"Continuamos a operar num enquadramento internacional desafiante, agravado a nível nacional por um excessivo e incompreensível agravamento da carga fiscal sobre o sector e de alguma distorção das condições de concorrência”; “Apesar disso, o BiG completou o período de Janeiro a Setembro com um desempenho positivo face a igual período do ano anterior, registando uma clara melhoria da já boa qualidade de Activos do Banco e mantendo níveis de Solidez e Solvabilidade ímpares no Sistema Financeiro Nacional e Internacional”, finalizou o CEO da instituição financeira.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos