Tags: Estilo |

Cinco peças de teatro para ver esta semana


Avenida Q

É “uma Rua Sésamo em esteroides”. Avenida Q é um musical adaptado da Broadway – venceu três prémios Tony – que chega agora ao Teatro da Trindade, em Lisboa. A estética dos Marretas alia-se a canções e a uma linguagem adulta e descomplicada nesta peça com personagens como “Luís, um recém-licenciado cheio de esperanças, Paula (a porca), Félix (o gay no armário) e Trekkie (o tarado)”. Com encenação de Rui Melo, Avenida Q tem no elenco nomes como Diogo Valsassina, Gabriela Barros, Rodrigo Saraiva, Rui Maria Pêgo, entre outros, e promete ser um dos espetáculos do ano. Sessões de quarta a sábado, às 21h30 e ao domingo, às 16h30.

Acabar em beleza

Mohamed El Khatib é autor, encenador e ator nesta peça que sobe ao Salão Nobre do Teatro Nacional D. Maria II. O franco-marroquino conta no palco uma história de luto que remonta a 2012, quando o encenador fazia uma residência artística em Bruxelas e, no meio do processo, a sua mãe morre. Acabar em beleza é, assim, um espetáculo intimista, a partir de entrevistas, e-mails, mensagens, documentos e outras fontes. Domingo e quarta, às 19h, quinta e sábado, às 21h30 e sexta, às 19h e 21h30.

Assembleia

A nova peça de Rui Catalão “resulta de uma experiência teatral testada em vários bairros da freguesia de Marvila”. Foi daí que surgiram os protagonistas, Pedro e Solange, de bairros distintos e que representam formas diferentes de encarar o mundo. Mas esta assembleia “tem as suas particularidades: não se pode votar nem vetar, não se pode dizer sim nem não, e as opiniões, a existirem, não são dramatizadas. Ou seja: de pouco serve ‘tomar partido‘.” Para ver sexta e sábado, às 21h30, e domingo, às 18h30, no Teatro Maria Matos.

Os dias realistas

Catarina Furtado, João Reis, Manuela Couto e Paulo Pires são os quatro atores que dão voz e corpo ao texto de Will Eno. Com encenação de Marcos Barbosa, Os dias realistas é uma comédia negra que segue dois casais com os mesmos dilemas e interrogações. Temas como o casamento, a vida e a morte para ver de quarta a sábado, às 21h30, e domingo, às 17h, no Auditório dos Oceanos, Casino Lisboa.

Encontrar o sol

Tudo acontece na praia. É lá que se encontram os protagonistas desta história da autoria de Edward Albee, encenada aqui por Ricardo Neves-Neves. A relação terminada – mas mal resolvida – de um casal de homens agora cada um com uma mulher é o ponto de partida para esta peça dos anos 80 que podia muito bem ter sido escrita hoje. Luís Gaspar, Tânia Alves, Cucha Carvalheiro, Marques d’Arede, Romeu Costa, Rita Cruz, Custódia Gallego, Tadeu Faustino são os nove atores que compõem o elenco.
Encontrar o sol está em cena no Teatro Municipal São Luiz, de quarta a sábado, às 21h e domingo às 17h30. 

Outras notícias relacionadas


Anterior 1

Chá das cinco

O tempo insiste em não dar tréguas. Ora chove ora faz sol e, por isso, nada melhor do que terminar o dia de trabalho com o conforto de um chá. Em Lisboa não faltam sítios para pôr o plano em prática.

Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos