Tags: Obrigações | Ações |

Cinco maiores categorias de fundos totalizam mais de metade do mercado


No final do quinto mês de 2015, a indústria de fundos de investimento totalizava mais de 12.108 milhões de euros em ativos sob gestão. Face ao mês de abril, houve um decréscimo de 0,4% que se traduz numa descida de 9,3% quando comparado com o valor registado no mesmo mês de 2014, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP).

De acordo com a Associação, no final de maio existiam cerca de duas centenas de produtos, com a APFIPP a dividi-los em praticamente três dezenas de categorias. Essa divisão permite perceber que os cinco maiores segmentos totalizam quase 6.500 milhões de euros, ou seja, mais de 53% do mercado nacional. Um ponto em comum entre as cinco categorias reside no facto de todas “preferirem” investimento mais conservador em detrimento dos ativos mais arriscados.

A categoria Multi-Ativos Defensivos é aquela que soma o maior volume sob gestão dos segmentos da Associação. No final de maio a categoria totalizava 1.733 milhões de euros em património, dividido por onze fundos de investimento. O maior produto desta categoria é o Millennium Prestige Conservador que ascendeu ao segundo lugar dos maiores fundos de investimento em maio. Gerido pela Millennium Gestão de Activos, registava no final de maio mais de 687,5 milhões de euros. Este produto faz 20 anos de existência no próximo mês de agosto e nos últimos dois anos cresceu mais de 400%.

Neste segmento destaque, ainda, para o Caixagest Seleção Global da Caixagest e para o Santander Select Defensivo da Santander Asset Management. Ambos os produtos superam os 200 milhões de euros de montante sob gestão.

Com 1.414 milhões de euros encontramos a segunda maior categoria do mercado nacional: Mercado Monetário Euro. Neste segmento encontramos o maior fundo de investimento nacional, o Caixagest Liquidez, que no final de maio acumulava 1.318 milhões de euros em ativos sob gestão. Este fundo é da responsabilidade da Caixagest e nas últimas 100 semanas o seu património cresceu mais de 1.000 milhões de euros.

Já a categoria de “Fundos de Obrigações de Taxa Indexada Euro” fechou o mês passado com um montante sob gestão de praticamente 1.350 milhões de euros, fazendo deste segmento o terceiro maior a nível nacional. O número de fundos que compõem esta categoria atinge uma dezena, com o maior fundo a ser também o maior fundo de obrigações do mercado nacional: o CA Rendimento. O fundo é gerido por Fernando Nascimento da CA Gest e no final de maio tinha 384 milhões de euros em património. O fundo foi recentemente galardoado nos prémio Diário Económico/APFIPP como “melhor fundo de obrigações de taxa indexada” e nos últimos dois anos registou uma grande evolução patrimonial.

Conta-se apenas mais uma categoria que supera os mil milhões de euros de volume sob gestão no final do quinto mês do ano. Trata-se dos 16 “Fundos PPR” existentes no mercado português e que no final de maio totalizavam 1.134 milhões de euros. O maior fundo deste segmento é o BPI Reforma Investimento PPR, da BPI Gestão de Activos, que superava os 416 milhões de euros em património.

Já a quinta maior categoria é a que engloba os “fundos de curto prazo”. São nove os produtos considerados, num total de 858 milhões de euros em património. O maior fundo é o BPI Liquidez, da BPI Gestão de Activos, que tinha no final do mês passado mais de 387 milhões de euros em património.

As cinco maiores categorias no final de maio

para aumentar

Fonte: APFIPP no final de maio
Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos