Tags: Negócio | Europa | Emergentes |

China mais próxima da indústria de fundos europeia


Como resultado dos esforços mútuos para continuar a fortalecer as relações de negócio entre o Luxemburgo e a China, a Associação da Indústria de Fundos do Luxemburgo (ALFI) e a Associação de Gestoras de Ativos da China (AMAC) assinaram recentemente um memorando de entendimento, com o intuito de aprofundar a colaboração entre as duas associações.

No comunicado divulgado pela Associação luxemburguesa pode ler-se que “o acordo se foca no desenvolvimento de atividades que criem oportunidades benéficas para as indústrias de fundos de ambos os países”. Recorde-se que o Luxemburgo é a segunda maior indústria de fundos de investimento do mundo depois dos EUA, e constitui um parceiro valioso para a indústria de gestão de ativos chinesa, no seu caminho para se diversificarem ao nível internacional.

O acordo foi assinado em Pequim, no passado dia 30 de junho, por Marc Saluzzi, presidente da ALFI, e Sun Jie, presidente da AMAC.

A cooperação irá incidir principalmente na “exploração da possibilidade de implementar programas conjuntos, como por exemplo encontros, visitas ou seminários”; na “assistência mútua e troca de informação relativa ao enquadramento regulatório e proteção dos investidores para a indústria de fundos”; e finalmente “na exploração de oportunidades para adesão mútua e organização de eventos de desenvolvimento profissional para os membros”. 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos