Tags: Negócio |

Captações líquidas: os fundos de obrigações com mais destaque em dezembro


O mês de dezembro foi o melhor de 2015 se analisarmos as captações líquidas do mercado nacional. Os dados da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – mostram que no último mês do ano passado as entradas líquidas de dinheiro nos fundos de investimento nacionais ascenderam a mais de 347 milhões de euros, fazendo com que o saldo de 2015 se fixa-se acima dos 328 milhões de euros.

Em termos globais, os fundos de obrigações seguiram tendência oposta. A Associação segmenta os fundos de obrigações em três categorias – fundos de obrigações de taxa indexada euro, fundos de obrigações euro e ainda fundos de obrigações internacionais – que tiveram mais resgates do que subscrições em dezembro. O saldo foi negativo na ordem dos 8,7 milhões de euros com apenas uma categoria a conseguir ter balanço positivo: a de obrigações internacionais com captações líquidas superiores a um milhão de euros.

O segmento é composto por quase trinta produtos, sendo que apenas sete registaram captações líquidas positivas no período. De todos os fundos, aquele que registou maior volume de entradas líquidas foi o BPI Euro Taxa Fixa. Gerido pela BPI Gestão de Activos, o produto conseguiu atingir mais de dez milhões de euros em captações líquidas no último mês do ano passado. Com valores próximos surge ainda mais um produto. Trata-se do IMGA Rendimento Mensal, da IM Gestão de Ativos, que registou um saldo entre subscrições e resgates na ordem dos 8,2 milhões de euros.

Foram sete os ‘magníficos’

Além dos dois produtos mencionados, existem mais cinco que conseguiram ter mais entradas do que saídas de dinheiro no mês de dezembro. Na casa dos dois milhões de euros encontramos apenas o CA Rendimento que é gerido pela CA Gest. No último mês de 2015 as suas captações líquidas ascenderam a 2,7 milhões de euros.

No patamar de um milhão de euros figuram dois produtos: o Santander Multi Taxa Fixa e ainda o BPI Obrigações Mundiais. O primeiro é da responsabilidade da Santander Asset Management e conseguiu ter captações líquidas no valor de 1,6 milhões de euros. Já o segundo faz parte da BPI Gestão de Activos e as entradas líquidas de dinheiro ascenderam a 1,4 milhões de euros.

O NB Renda Mensal da GNB Gestão de Ativos e ainda o Caixagest Obrigações Longo Prazo, da Caixagest, foram os dois outro produtos de obrigações que registaram mais subscrições do que resgates em dezembro passado.

Os fundos de obrigações com captações líquidas positivas

FundoGestoraCategoria APFIPPDezembro 2015
BPI Euro Taxa FixaBPI Gestão de ActivosObrigações Euro10 560 500 €
IMGA Rendimento MensalIM Gestão de AtivosObrigações Euro8 272 600 €
CA RendimentoCA GestObrigações Taxa Indexada2 779 300 €
Santander Multi Taxa FixaSantander Asset ManagementObrigações Euro1 645 500 €
BPI Obrigações MundiaisBPI Gestão de ActivosObrigações Internacional1 469 300 €
NB Renda MensalGNB Gestão de AtivosObrigações Taxa Indexada273 900 €
Caixagest Obrigações Longo PrazoCaixagestObrigações Euro35 600 €

 

Fonte: APFIPP no final de dezembro passado.

 

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos