Tags: Obrigações | Ações |

Captações líquidas de UCITS voltam a estar positivas


Depois de em junho as captações líquidas de UCITS terem sido negativas, na ordem dos 65 mil milhões de euros, o mês de julho trouxe a normalidade do último ano, com as captações líquidas a crescerem para um saldo mensal de 35,8 mil milhões de euros, segundo os dados da associação europeia de fundos e gestão de ativos (EFAMA). Desde do início do ano, foi o terceiro mês onde as captações líquidas foram mais baixas (em junho foi de -65 mil milhões e em maio o valor situou-se nos 34 mil milhões de euros).

Já os não-UCITS atingiram, em julho, 16,1 mil milhões de euros. No total mensal, houve uma completa inversão relativamente ao último mês, com as captações líquidas a passarem de 56,4 mil milhões negativos para 51,8 mil milhões positivos.

Ações e Obrigações ajudam a melhorar julho

Os UCITS em Ações e Obrigações foram os grandes motores da recuperação, nas captações líquidas em julho. Em ambos os casos, passaram de captações negativas para positivas. Na categoria de ações, passaram de -8,8 para 13,8 mil milhões de euros, voltando às captações positivas três meses depois. Já as Obrigações passaram de -18,1 para 6,4 mil milhões de euros, voltando a estar positivas o que aconteceu em 11 dos últimos 12 meses.

Os fundos do mercado monetário tiveram o seu segundo mês de captações positivas, desde do início do ano, com 1,1 mil milhões de euros, depois de no mês anterior terem tido -40 mil milhões de euros nas captações líquidas.

275 mil milhões

O valor total desde do início de captações líquidas é de 274,6 mil milhões de euros, se juntarmos os UCITS com os não-UCITS. Os primeiros já captaram 177,9 mil milhões desde janeiro e os não-UNICTS os restantes 96,7 mil milhões de euros.

Ainda assim, o valor é bastante mais elevado do que os 209,5 mil milhões de euros de captações líquidas no mesmo período do ano passado.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1 3 4
Anterior 1 3 4

O Mais Lido

Próximos eventos