Tags: Negócio |

Capital Group sobre o mercado Ibérico: “Estamos aqui para ficar”


Atualmente a Capital Group apresenta 19 produtos da gama do luxemburgo que já estão registados tanto em Portugal como em Espanha. Na oferta da entidade, muito focada em oferecer estratégias ‘core’ com consistência, cada um destes produtos pretende-se que seja “uma espécie de âncora para a carteira dos clientes”, como conta à Funds People Mario González, diretor de distribuição da Capital Group para Portugal. No campo das ações focam-se em estratégias globais, europeias, norte-americanas, japonesas e de mercados emergentes. Já no que toca às obrigações, o importante é o foco “nas áreas onde podem adicionar mais valor, como é o caso da dívida de mercados emergentes ou o high yield”. Prova da consistência da casa são os 13 anos de track record no Capital Group European Growth and income, com resultados no primeiro quartil a 1,3,5 e 10 anos, bem como o caso do Capital Group New Perspective, com 42 anos de track record e resultados no primeiro quartil a 1,3,5,10 anos e desde o seu início.

Foi há alguns anos atrás que a entidade norte-americana decidiu rumar à Europa e à Ásia, com o objetivo de “construir um negócio de distribuição importante nesta área no médio-longo prazo”, refere. Há um ano atrás a entidade abriu mesmo escritório em Madrid e, na sua liderança, estão Mario González e Alvaro Fernández, responsáveis por cobrir a totalidade do mercado ibérico.

Ser parte do mercado local

Neste contexto é por isso realçada “a importância do mercado ibérico”.  “Estamos aqui para ficar”, diz Mario González, que assume que este é um mercado “estratégico” para a entidade, com o qual têm um compromisso estabelecido que é “multi-década”. E que caraterísticas se vislumbram na indústria dos dois países? “Vemos o mercado ibérico como um mercado que está a aderir cada vez mais à arquitetura aberta, e disposto a receber novas ideias e gestores internacionais capazes que possam adicionar valor à sua oferta”, indica. Para além disso, para a gestora, este é também um mercado que está em linha com os outros mercados da União Europeia. “Vemos por exemplo níveis de sofisticação semelhantes, bem como um grande número de distribuidores e advisors à procura das melhores estratégias do mercado, entre as gestoras de  ativos em quem podem confiar e obter um bom serviço”.

A atual presença no mercado ibérico nasce então da vontade de “serem parte do mercado local, ouvindo os clientes, de forma a perceber melhor o que é que eles precisam e estão à procura”. Embora em linha com os investidores de outros países europeus, da Capital Group assinalam que tanto em Portugal como em Espanha “os investidores tendem a ser mais conservadores e a procurar investir em estratégias fáceis de perceber e que providenciem retornos, resultados e menos volatilidade do que o mercado”. Neste cenário, a Capital Group entende que “a abordagem e a filosofia da entidade, irão encaixar bem neste mercado e acrescentar valor aos investidores”.

E quais os principais objetivos num futuro próximo? “O nosso principal objetivo por esta altura é conseguirmos um diálogo ativo com os clientes assegurando que estes percebem o que é a Capital Group, quais as nossas “credenciais”de investimento de  80 anos e o nosso processo único de investimento, de forma a que nós próprios possamos entender as suas necessidades”.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos