Busca pelo risco conduz subscrições no início do ano


O ano de 2014 começou atribulado para os mercados emergentes. No entanto, no que diz respeito aos dez fundos estrangeiros mais subscritos nas plataformas portuguesas, a tendência continua a ser a mesma: os fundos de ações, principalmente os que têm um enfoque na Europa, crescem a olhos vistos nas posições do ranking. Desta forma, as opções mais conservadoras, foram quase inexistentes nas escolhas dos investidores em janeiro. Ainda assim, os investidores continuam a “resguardar-se” com algumas escolhas que figuram das preferências. 

Nas três plataformas portuguesas o condutor principal dos investimentos continuou portanto a ser o risco. “A procura por activos de maior risco consolidou-se e os fundos de acções dominam novamente a listagem de fundos mais subscritos (7 fundos com exposição ao segmento accionista na tabela dos 10 fundos mais subscritos)”, diz Isabel Soares, gestora de produto do Banco BiG. Ainda assim, apesar desta predominância das ações, “a tabela é encabeçada por um fundo Multi-Asset (o Invesco Pan European High Income)”, revela a especialista do Banco BiG, salientando que “num cenário de maior tolerância ao risco, os investidores continuam a reconhecer a importância na alocação a fundos com estratégias mais flexíveis capazes de dotar as suas carteiras de mecanismos que permitam o ajustamento de forma dinâmica à conjuntura de mercado”.

No Banco Best a tendência foi semelhante. No topo da lista dos mais subscritos continua o Axa Global High Yield, que “investe em empresas que emitem dívida com uma taxa mais atrativa mas com menor qualidade de crédito”. Rui Castro Pacheco, Head of Asset Management da entidade, revela que “apenas mais um fundo de obrigações aparece no TOP, sendo os restantes 8 fundos de ações”. Também neste caso, as 8 opções de ações, segundo Rui Castro Pacheco, “vêm confirmar a procura por alternativas de maior risco que permitam gerar rendibilidades atrativas a médio prazo”. Com um foco notório na Europa, o especialista indica que “as estratégias de investimento em ações europeias são as mais procuradas com o já conhecido fundo Alken European Opportunities a liderar a lista. Ainda na Europa, temos também o Schroder European Dividend Maximiser (com o objetivo de distribuição de rendimentos trimestrais de 2%, ou 8% anuais), o fundo de pequenas capitalizações Franklin European Small-Mid Caps e por último dois fundos que investem em regiões específicas com o Fidelity Iberia e o Fidelity UK”.  A outra opção mais conservadora presente no ranking (um fundo de obrigações) é um “fundo flexível que pode apostar em qualquer segmento de dívida e que por isso se adapta de forma dinâmica às condições de mercado e tem conseguido gerar performances atrativas”.

No ActivoBank, Guilherme Cardoso, da entidade, indica que “2014 começou com um ligeiro amargo na boca, os mercados norte-americanos deram o mote para uma correção do recente bom período dos mercados, acompanhados pelos seus congéneres europeus”. Como reflexo da situação nos emergentes, o especialista indica que “têm sido castigados pela fuga de capitais com receio dos efeitos que uma subida nas yields norte-americanas possa ter na sua habilidade de captar investimento direto estrangeiro”.  

Ásia e Estados Unidos nas apostas

Ao nível das opções geográficas, no Banco BIG o destaque é dado à temática Ásia. “O fundo Fidelity China Focus foi substituído na listagem pelo fundo Fidelity China Consumer, que perspectiva a manutenção de exposição à China nas carteiras dos investidores, mas agora com enfoque na vertente de consumo interno e o fundo Blackrock Pacific Equity (que investe grande parte dos seus em acções de empresas domiciliadas ou que exerçam parte predominante da sua actividade económica na região da Ásia e Pacífico) passou a constar das preferências dos investidores”, explica Isabel Soares. No Banco Best, por outro lado, “aparecem dois fundos de ações americanas com o fundo da Legg Mason, gerido pela sua boutique ClearBridge, US Aggressive Growth e o US Equity gerido pela Vontobel”, explica Rui Castro Pacheco.

Sectoriais a “compor” o top

A preferência pelos fundos sectoriais continuou no mês de janeiro. No Banco BiG, e à semelhança do que já se tinha verificado no ultimo mês de 2013, “os fundos Franklin e Invesco (com enfoque nos sectores de biotecnologia e lazer, respectivamente) continuam a registar inflows significativos”. Isabel Soares, refere que o segmento small caps Europa “continua também a despertar o interesse dos investidores com dois fundos desta categoria a constarem da listagem (novamente o Threadneedle Pan European Smaller Companies e o fundo Schroders European Smaller Companies que passa a fazer parte da mesma)”. Já no Banco Best, aparece um repetente dos últimos tops. “O Franklin Biotechnology Discovery procura empresas biotecnológicas que estejam em processos de investigação e desenvolvimento de novas terapias e que possam passar para a fase de produção e comercialização das mesmas no médio prazo”, conclui Rui Castro Pacheco. 

 

TOP TEN DOS FUNDOS ESTRANGEIROS MAIS SUBSCRITOS  EM JANEIRO

 

ActivoBank

Banco Best

Banco BiG

1

Schroder ISF Euro Equity B

AXA WorldFundsGlobal High Yield Bonds E Capitalisation EUR hedged (95%)

Invesco Pan European High Income Fund

2

UBS (LUX) SF Yield (EUR) N Acc

Alken Fund European Opportunities-A

BlackRock Pacific Equity Fund

3

UBS (LUX) SF Growth (EUR) N Acc

Franklin Biotechnology Discovery N Acc $

Fidelity Funds - China Consumer Fund

4

Fidelity Funds United Kingdom A

Schroder ISF European Dividend Maximiser B Dis

Franklin Biotechnology Discovery Fund

5

Pictet Biotech HR EUR

Fidelity Funds - Iberia Fund E-Acc-EUR

Invesco Global Leisure

6

UBS(LUX) SF Balanced (EUR) N ACC

Jupiter JGF Dynamic Bond Fund L Class Euro

Santander Acções Portugal

7

BNY Mellon Long-Term Global Equity A

Franklin European Small-Mid Cap Growth N Acc €

Schroders ISF European Smaller Companies

8

Credit Suisse EF(LUX) Small Mid Cap Germany B

Legg Mason ClearBridge US Aggressive Growth Fund Class A EUR Acc

Threadneedle IF Pan European Smaller Comp

 

9

Parvest Equity USA N

Vontobel Fund - US Equity C

Templeton Global Bond Fund

10

JPM F Europe Small Cap D

Fidelity Funds - United Kingdom Fund A-GBP

Templeton Global Income Fund

 

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos