Tags: Emergentes | Latam |

Brasil: segmento varejo alta renda menos conservador


Os últimos dados da ANBIMA referentes aos resultados do varejo (retalho) no Brasil, indicam uma tendência clara de crescimento neste segmento. Os investidores pertencentes a esta classe estão mais “dinâmicos”, tendo aumentado  em 5,5% o crescimento das aplicações feitas durante o ano passado. 

Segundo a Associação brasileira este crescimento reflete o aumento das aplicações em fundos DI, mas também em letras de crédito agrícola e imobiliário. Mais concretamente no universo dos fundos de investimento, os dados indicam que o perfil das aplicações dos segmentos varejo e varejo alta renda evidenciam o carácter um pouco menos conservador do segundo grupo, o que consolida uma tendência já verificada em 2012. 

Se no segmento do varejo apenas 5,5% do investimento foi direcionado à categoria de fundos multimercados, no segmento varejo alta renda esse número é de 13,3%. Outra diferença na “audácia” dos dois segmentos, observa-se no facto de no varejo terem crescido apenas as aplicações em fundos referenciados DI, enquanto no segmento alta renda cresceram também as aplicações nas categorias curto prazo (34,8%) e multimercados (16,4%).

No final de 2013 o segmento do varejo (retalho) no Brasil tinha 531,6 mil milhões de reais investidos. Por segmento, o varejo alta renda arrecada mais de metade desse valor, com 341,4 mil milhões de reais investidos, enquanto o varejo arrecadava 190,2 mil milhões de reais desse investimento.  Na totalidade, os fundos de investimento perfaziam 242 mil milhões de reais do total de investimento feito pelo segmento.  
 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos