Tags: Emergentes | Latam | Ações |

Brasil: Fundos de ações sectoriais destacam-se no sexto mês do ano


Como lhe demos a conhecer aqui, junho previa-se que fechasse com os fundos de ações do Brasil a saírem “vencedores” ao nível das rentabilidades. O Boletim ANBIMA referente ao sexto mês do ano evidencia precisamente o consolidar dessa tendência.

Pode ler-se que “impulsionados pela alta dos principais índices acionários, os fundos da categoria Ações apresentaram as maiores rentabilidades da indústria no mês, com destaque para os tipos Setorial, Sustentabilidade/Governança e Dividendos, com altas de 5,42%, 4,77% e 4,16%, respectivamente”.

Ainda que tenham sido positivos, os retornos dos fundos de renda fixa (obrigações) ficaram aquém daqueles que foram observados nos últimos quatro meses influenciados pela menor valorização do IMA-B no mês em questão (0,06%).

Multimercados com bons resultados

À exceção do tipo Trading, todos os fundos da categoria Multimercados apresentaram resultados positivos, destacando-se os tipos Estratégia Específica (1,28%) e Long and Short – Neutro (1,27%).

Previdência a captar há 4 meses consecutivos

Em junho destaque ainda para a categoria de Previdência, que captou 3,2 mil milhões de reais, o que configura o quarto resultado positivo mensal, acumulando uma captação líquida de 11,6 mil milhões de reais no primeiro semestre do ano. “Embora inferior ao observado no mesmo período de 2013, esse valor parece indicar uma normalização do fluxo de recursos após os resgates observados em meados do ano passado, quando a Resolução nº 4.176, do CMN, estabeleceu prazo médio mínimo remanescente de 1.825 dias para essas carteiras, o que coincidiu com o período de maior volatilidade do mercado de renda fixa”, pode ainda ler-se no mesmo boletim divulgado pela Associação. 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos