Tags: Obrigações | Ações |

Bolsa sobe mais de 2%


O PSI20 fechou a sessão de hoje a valorizar 2,45%, para os 5.860,24 pontos, o valor mais alto de entre as outras praças europeias. Dos 20 títulos que compõem o índice de referencia nacional, apenas 2 fecharam no vermelho: o Banif que caiu 8,33% para os 0,011 euros e a EDP Renováveis que caiu 0,16% para os 3,805 euros. Já a ESFG fechou a sessão inalterada.

João Pereira Leite, Director de Investimentos do Banco Carregosa, sublinha que a subida do PSI 20 "pode estar relacionada com a descida do desemprego conhecida de véspera" já que "mesmo contando com a sazonalidade, a queda do desemprego foi muito acentuada, o que melhora imediatamente o comportamento dos títulos da banca. Embora a queda  da taxa de desemprego não implique um aumento na criação de empregos, a verdade é que se estabelece uma relação directa entre o desemprego e o crédito mal parado, pelo que a banca teve hoje um desempenho positivo".

Banca faz subir PSI20
O sector da banca foi o que mais puxou pelo praça lisboeta, com o BES a subir 6% para os 0,795 euros. Já o BCP valorizou 4,21% fechando a sessão no 9,9 cêntimos de euro. Já o banco liderado por Fernando Ulrich subiu 3,2% para os 0,999 euros.

Comunicações sobem mais de 3%
Tanto a Portugal Telecom como a Sonaecom valorizaram hoje mais de 3%. No caso da empresa presidida por Henrique Granadeiro, a subida foi de 3,34% para os 2,663 euros. Já a Sonaecom valorizou 3,04% para os 1,799 euros. A restante família Sonae também cresceu mais de 3%, com a casa-mãe a valorizar 3,83% para os 0,814 euros e a Sonae Indústria subiu 3,04% para os 0,474 euros.

Já a Jerónimo Martins subiu 3,44% fechando a sessão a valer 14,74 euros por ação.

Energia mais modesta
As empresas ligadas à energia apresentaram ganhos mais modestos, com a EDP a crescer 1,28% para os 2,7 euros. Já a Galp Energia valorizou 0,72% para os 12,52 euros. Dos 17 títulos que valorizaram, a REN foi a mais modesta, valorizando 0,23% para os 2,167 euros por ação.

Numa análise mais alargada, João Pereira Leite considera que "o acontecimento do dia foi a subida das financeiras e das telecomunicações". O Director de investimentos do Banco Carregosa, acrescentou também que "na Alemanha a Deutsche Telekom subiu mais de 100%, com a subida nas vendas no trimestre, pela primeira vez em 3 anos) e o Commerzbank valorizou mais de 15%, com resultados melhores do que os esperados. Foram as duas grandes surpresas do dia, mas a verdade é que os mercados já vinham a subir desde a abertura, animados com a divulgação de dados económicos na China positivos e também com a balança comercial alemã a trazer boas notícias aos investidores."

 

Próximos eventos