Tags: Obrigações | Ações |

Bolsa portuguesa sobe impulsionada pelos dados do Eurostat


Os dados publicados hoje pelo Eurostat que mostram que o PIB português cresceu 1,1% no segundo trimestre do ano, face aos três primeiros meses do ano, impulsionaram a bolsa para o verde, fechando a ganhar 0,41%, para os 6061,30 pontos, com 9 títulos no verde e 11 títulos no vermelho. Trata-se da segunda sessão em mais de três meses em que o PSI-20 fecha acima dos 6 mil pontos.

A impulsar os ganhos do PSI-20 teve o BES que valorizou 5,19% para os 0,892 euros, ficando com o primeiro lugar do título que mais subiu. Logo a seguir aparece a Sonae que subiu 3,03% fechando a sessão a valer 0,884 euros por ação. Em terceiro lugar do pódio vem o BCP que ganhou 1,9% para os 10,7 cêntimos. Já a Jeronómio Martins valorizou1,67% para os 15,56 euros .

No restante setor bancário, os sentimentos são distintos, com o banco de Fernando Ulrich a subir 1,75% para os 1,046 euros e o BANIF a cair 8,33% fechando a sessão nos 0,011 euros, tendo sido esta a maior queda percentual do dia de hoje.

Nas perdas, o grande destaque vai para a empresa liderada por Henrique Granadeiro. A PT divulgou hoje o seus resultados, com o lucro a crescer 130% nos primeiros seis meses do ano, para os 284 milhões de euros. No entanto, a empresa anunciou um corte do dividendo anual para 0,10 euros, sendo esse o principal motivo da queda de 7,28% para os 2,93 euros.

Na Europa, as bolsas também fecharam positivas, com o destaque para a bolsa francesa que subiu 0,53%. Também aqui os dados do Eurostat tiveram um papel crucial revelando que o crescimento na Europa está de volta.

 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos