Tags: Obrigações | Ações |

Bolsa portuguesa recupera com ajuda da banca


O PSI 20 recuperou da queda de ontem e encerrou a crescer 0,63% para os 5.788,830 pontos. Cenário idêntico também nas restantes congéneres europeia. Madrid fechou a subir 0,96%, Paris valorizou 0,45%, e Frankfurt cresceu 0,15%.

Na NYSE Euronext Lisbon, foram 13 as empresas cotadas a subir, 5 a cair e 2 mantiveram-se com os mesmos resultados.

O sector bancário foi um dos grandes impulsionadores do bom desempenho da bolsa. O BCP registou uma das maiores valorizações do dia e encerrou a valorizar 2,13% para os 0,096 euros. Já o BES cresceu 0,97% para os 0,728 euros. O BPI por seu lado cresceu 0,10 para os 1,000 euros. O Banif manteve os mesmos valores da sessão de ontem.

Francisco Almeida da Orey Financial destaca o BCP “ao subir 2.13% no dia após a apresentação de resultados. Ontem o BCP anunciou perdas inferiores ao do período homólogo, ainda que maiores à estimativa dos analistas, em parte justificadas pelas provisões realizadas na operação do banco grego Piraeus”.

No sector da energia apenas a REN encerrou no vermelho: a empresa caiu 0,09% para os 2,229 euros. Já a EDP encerrou a subir 1,62% para os 2,642 euros, enquanto a EDP renováveis valorizou 0,47% para os 3,839 euros. A Galp, por seu lado, cresceu 0,71% para os 12,090 euros.

Nas telecomunicações, um fecho de sessão também positivo. A Zon Multimédia foi a empresa que mais subiu em toda a bolsa portuguesa, crescendo 2,74% para os 4,314 euros. Francisco Almeida comenta que “A ZON continua a revelar o comportamento positivo das últimas sessões. Foi a empresa de telecomunicações que mais subiu no índice de referorência de Lisboa, ao fechar a crescer 2.74%. Desde início de Junho que o título sobe mais de 23%”.

A Sonaecom , no entanto, fechou com os mesmos valores de ontem, enquanto a a PT subiu 0,51% para os 2,950 euros.

A Jerónimo Martins continuou a tendência de queda dos últimos tempos caindo 1,42% para os 15,680 euros. Já a Sonae SGPS cresceu 0,13% para os 0,787 euros. A Mota-Engil cresceu 0,22% para os 2,734 euros.

Fora do PSI 20, Francisco Almeida realçou também a IMPRESA que “apresentou resultados ontem, tendo regressado aos lucros. O título subiu 10% ainda que com um volume pouco expressivo, tendo sido negociados cerca de 37 mil Euros”.

Profissionais

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos