Tags: Obrigações | Ações |

Bolsa de Lisboa fecha a valorizar a primeira vez na semana


Depois de dois dias de queda, o PSI 20 voltou ao verde, valorizando 0,41% para os 5.720,100 pontos. Nas restantes praças europeias apenas Frankfurt encerrou a desvalorizar 0,47%. Madrid e Paris valorizaram 0,52% e 0,15%, respectivamente

José Barroso, Gestor de activos do Banco Popular, refere que "o comportamento dos mercados accionistas europeus foi misto, consequência de não se perspectivar novas medidas de apoio a economia nipónica da reunião, de dois dias, do Banco do Japão, e de declarações de responsáveis da FED, ontem, que indicaram que o início da retirada do QE3, pode estar para breve. Já pela positiva tivemos os valores dos dados macroeconómicos, nomeadamente, a produção industrial na Alemanha que superou por grande margem as expectativas dos economistas."

Na NYSE Euronext Lisbon, o balanço do final do dia de hoje é de 7 empresas com cotação em bolsa a valorizar, 11 a caírem e 2 a manterem os mesmos valores de ontem.

José Barroso sublinhou também a importância da "descida da taxa de desemprego" em Portugal, isto no dia em que "o Banco de Inglaterra indicou que a taxa de juro de referência permanecerá nos valores actuais, enquanto a taxa de desemprego permanece acima dos 7%".

O sector bancário teve um final de sessão misto, com a grande valorização do BES que subiu 3,45% para os 0,750 euros. Numa tendência contrária, o BPI e o BCP que desvalorizaram 0,21% para os 0,968 euros e 1,04% para os 0,095 euros, respectivamente.

Na Energia, o fim de sessão contou com uma única valorização pertencente à EDP, que subiu 1,22% para os 2,666 euros. A maior queda do sector foi da Galp Energia, que a desvalorizar 0,56% ficou nos 12,430 euros. No vermelho também a EDP renováveis caiu 0,26% para os 3,811 euros, enquanto a queda da REN foi de 0,05% para os 2,162 euros.

Nas telecomunicações, apenas a Zon Multimédia fechou com uma das maiores quedas do dia, desvalorizando 0,71% para os 4,319 euros. Em alta, o resto do sector teve a maior subida a ser protagonizada pela PT,que valorizou 2,28% para os 2,876 euros; também no verde a Sonaecom subiu 0,35% para os 1,746 euros.

As duas concorrentes retalhistas fecharam a sessão a cair. A Jerónimo Martins desvalorizou 0,35% para os 14,250 euros, enquanto a empresa de Belmiro de Azevedo teve uma queda ligeiramente mais pequena de 0,13% para os 0,784 euros. Em tendência inversa, a construtora Mota-Engil valorizou 0,04% para os 2,692 euros.

 

Empresas

Próximos eventos