Tags: Obrigações | Ações |

BlackRock reforça a sua equipa de vendas com Álvaro Cabeza (Amundi) e Tania Salvat (Banco Alcalá)


A BlackRock continua a reforçar a sua equipa de vendas em Espanha. Depois da inclusão de Manuel Gutiérrez-Mellado e Begoña Gómez, a entidade contratou Álvaro Cabeza, até agora responsável de Contas Institucionais da Amundi, como novo membro da equipa de vendas, segundo revelaram à Funds People algumas fontes do sector. Álvaro Cabeza passará a integrar a equipa liderada por Luis Martín, diretor de vendas para a Península Ibérica, com a responsabilidade de dirigir o negocio de gestão ativa. Com esta incorporação que se dará em breve, a equipa de vendas da BlackRock será formada por onze membros: cinco na área da gestão ativa e seis em gestão passiva.

Mas esta aquisição não será a única. A equipa da iShares também é reforçada com a incorporação de Tania Salvat Navarro, que até agora era gestora de Sicavs e carteiras no Banco Alcalá. Também o departamento de marketing é reforçado com a entrada de Almudena Velicia que dará apoio à equipa liderada por Lena Katterle. Todas estas entradas acontecem depois de alguns movimentos internos que ocorreram em fevereiro, quando a entidade nomeou Iván Pascual novo responsável da BlackRock para a América Latina e Ibéria com sede em Nova Iorque, depois de deixar o cargo de diretor de vendas da iShares para a Península Ibérica. A nova responsabilidade de Iván Pascual é de elevar a relação da gestora com tudo o que faz referencia ao negócio não institucional (private banking, retalho, plataformas, family offives e ainda gestoras de fundos que não estão relacionadas com private banking), desenvolvendo o negócio em toda a amplitude da gama de fundos da BlackRock.

Iván Pascual foi ocupar o lugar de Aitor Jauregui que é abril assumiu a direção da iShares para o mercado ibérico. No processo de recomposição do escritório, Andre Themudo, até agora era membro da equipa de vendas da área de gestão ativa, irá reportar a partir de agora a Jauregui (que vai liderar o negocio de ETF em Portugal e Espanha assim como a parte de gestão ativa em Portugal). Tudo isto devido ao ambiente de forte crescimento patrimonial da entidade em Espanha. Segundo os dados da Lipper, o volume de ativos sob gestão da entidade em Espanha ronda os 12.000 milhões de euros, sendo que a relação entre gestão ativa e gestão passiva é de 50%-50%.

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos