Tags: Obrigações | Ações |

BCP regressa ao topo das preferências dos OICVM


Tal como já tinha acontecido em outubro, também no mês de novembro os Organismos de Investimento Colectivo em Valores Mobiliários (OICVM) viram o seu montante sob gestão encolher, desta vez 0,05% para os 8.242,2 milhões de euros. Já nos fundos de investimento alternativo  (FIA) o decréscimo foi de 2,4% para os 3.509,0 milhões de euros.

Universo de fundos volta a reduzir-se

No final de novembro os dados da CMVM dão conta da existência de 212 fundos no mercado nacional, menos 4 do que no mês anterior, devido às liquidações dos seguintes produtos: o FEI Fechado Caixagest Rendimento Corporate 2014, da Caixagest, o FEI Aberto de Capital Garantido CA Rendimento Fixo, gerido pela CA Gest, e, da ESAF, o Espírito Santo Rendimento Dinâmico – FEI Aberto, bem como o Benfica Stars Fund – Fundo Especial de Investimento Mobiliário Fechado.

O Luxemburgo continua a ser o maior destino de investimento dos FIM nacionais, com um crescimento de 0,9% face ao mês anterior. Em novembro o país absorveu 18,4% das aplicações totais dos fundos de investimento, somando um valor de 1.018,9 milhões de euros. O segundo mercado onde os FIM mais investem é Portugal, ainda que o valor tenha contraído ligeiramente face a outubro (-2,0%) para os 912,8 milhões de euros.

Investimento protagonizado pelos fundos

No que diz respeito ao investimento que os fundos fazem nas bolsas, olhando para o mercado nacional, no final de novembro, os produtos investiam 270,9 milhões de euros em ações nacionais, menos 1,8% do que no mês anterior.  A este nível há que destacar o regresso do BCP à liderança das preferências dos fundos mobiliários nacionais, o que já não acontecia desde o passado mês de agosto. Os títulos do Banco perfaziam 10,8% do total do valor investido, o que representa 29,1 milhões de euros nas carteiras dos produtos.  Ao segundo lugar das preferências, subiu a Sonae SGPS, cujo peso nos portfólios dos FIM foi de 9,6% no décimo primeiro mês do ano.

Zon Multimédia: maior incremento

Ainda assim, o maior crescimento mensal em termos percentuais foi protagonizado pela Zon Multimédia, que assistiu a um aumento de 33,7% de investimento, para os 21,6 milhões de euros. O Banco BPI, que nos últimos dois meses foi o título “mais desejado” pelos fundos mobiliários, em novembro assistiu a uma redução de quase 17% do investimento feito por estes veículos, sendo agora o terceiro título no ranking.

Ainda que o mercado da União Europeia continue a ser o favorito dos fundos, o investimento que os veículos fazem nesta região decresceu 8,1% em novembro, para os 509,0 milhões de euros. Neste universo geográfico, a petroquímica Total Efina continua a reunir o maior montante: 15,0 milhões de euros. Ainda assim, o investimento na empresa francesa decresceu no mês 11%. Recorde-se que no final de outubro, o CEO da companhia morreu num acidente na Rússia.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos