Tags: Negócio |

Banif Investimento ficará sob a alçada do Naviget


Concretizada a venda da “maior parte dos ativos e dos passivos” do Banif ao Santander Totta – operação que se cifrou em 150 milhões de euros – a entidade passou assim a figurar na posição de maior banco privado nacional, com uma quota de 14,5% em créditos e depósitos.

Esta venda apenas inclui portanto a operação bancária do Banif, já que, segundo o que a Funds People conseguiu apurar, a gestora de ativos do Banco – a Banif Gestão de Activos – bem como o Banco de investimento e a seguradora Açoreana, transitam para um veículo de gestão de ativos, recém criado para o efeito e cujo capital social é detido unicamente pelo Fundo de Resolução, denominado de Naviget.

De forma mais detalhada, na deliberação do Conselho de Administração do Banco de Portugal, emitida pelas 23:30 na noite do passado dia 20 de dezembro, estão descriminados os direitos a transferir para dito veículo, assim como para o Santander Totta. Nota que a seleção desses mesmos direitos teve em conta "a indisponibilidade do Banco Santander Totta SA para os adquirir, suportando integralmente o respetivo risco, e teve por objetivo maximizar as receitas de uma sua futura alienação, que não seria assegurada de forma tão eficiente caso os mesmos permanecessem no BANIF". 

Assim e de acordo com o anexo 2 da mesma deliberação são alvo de transferência para o Naviget "todos os ativos imobiliários que sejam propriedade do Banif, com exceção daqueles que estejam a ser utilizados ou ocupados pelo BANIF no exercício da sua atividade: quaisquer ações ou unidades de participação emitidas pelas várias sociedades que faziam parte do grupo financeiro como a Banif Imobiliária SA, Açoreana Seguros, Banif-Banco de Investimento, diversos fundos de capital de risco e de investimento imobiliário como Banif Imopredial ou Banif Renda Habitação (consulte aqui a deliberação completa).

Gestão mantém-se inalterada

No que toca à Banif Gestão de Activos salienta-se que, ao que apurou a Funds People e no momento atual, a diferença mais evidente está apenas na estrutura acionista da sociedade gestora que passa a ter o Naviget como principal acionista ao invés do Estado.

Recorde-se que, no final de novembro, geria 10 fundos de investimento. Segundo os dados da CMVM, a entidade faz a gestão de 3 fundos de alocação (Banif Ásia, Banif Investimento Conservador e Banif Investimento Moderado), um fundo de investimento alternativo, mais propriamente um long/short sobre ações de Portugal e Espanha (o Banif Ibéria), dois fundos de ações (Banif Acções Portugal e o Banif Euro Acções) e, por último, 4 fundos de obrigações (o Banif Euro Corporates, Banif Euro Tesouraria, Banif Investimento Defensivo e Banif Gestão Passiva).

No final de novembro, a entidade atingia os 450 milhões de euros em ativos sob gestão em fundos mobiliários, ao passo que na componente de fundos imobiliários o valor em carteira chegava aos 580 milhões de euros, distribuídos por 13 fundos. 

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos