Tags: Negócio |

Banco Santander Totta e Caixa Geral de Depósitos fecham semestre com lucros


Depois dos pesos pesados nacionais terem apresentado os seus resultados semestrais (BPI, BCP e BES), chegou a vez do Banco Santander Totta e da Caixa Geral de Depósitos.

Santander Totta

Começando com o banco de origem espanhola, no período entre janeiro e junho deste ano a instituição conseguiu ter um resultado líquido positivo na ordem dos 80,2 milhões de euros, o que representa um aumento em 159,7% face ao período homólogo. António Vieira Monteiro, Presidente Executivo da entidade  afirmou também que “o banco Santander Totta nunca apresentou resultados negativos durante a crise”.

O relatório publicado pelo Santander Totta mostra que na rubrica dos “recursos de clientes fora do balanço” houve tendências diferentes no que diz respeito aos espaços temporais analisados. Em relação ao trimestre anterior, no período entre abril e junho, houve um aumento de 0,4%. Quando comparado com o valor do final de junho do ano passado houve uma redução de 4%. O valor total no final de junho deste ano totalizou 5.145 milhões de euros.

Recursos fora do balanço com tendências opostas 

Já nos recursos de clientes de balanço houve um aumento de 0,8% face ao trimestre anterior. A rúbrica de “fundos de investimento geridos ou comercializados pelo Banco” cresceu em ambos os prazos de análise, tendo obtido uma subida de 5,5% quando comparado com o mesmo período do ano passado. O valor dos recursos de clientes de balanço atingiu os 19.059 milhões de euros, enquanto os “fundos de investimento geridos ou comercializados pelo Banco” fecharam o semestre com 1.348 milhões de euros.

Caixa Geral de Depósitos

A Caixa Geral de Depósitos também apresentou resultados sólidos no primeiro semestre do ano, com um lucro de 129,9 milhões de euros. No documento divulgado pela entidade por ler-se que “para a evolução positiva do resultado consolidado concorreu também a alienação com sucesso de 80% da Fidelidade, Multicare e Cares em maio de 2014”.

Destaque para os fundos de investimento

Também os recursos fora de balanço do Banco do Estado cresceram face ao mesmo período do ano passado. No final de junho existiam 26.022 milhões de euros nesta rubrica, mais 6,8% do que na mesma data de 2013. No segmento das empresas, o documento da entidade diz ainda que “a totalidade dos produtos de captação cresceu 8,9% face ao homólogo, com destaque para os fundos de investimento e os depósitos”. 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos