Aumentar património e alargar oferta


À margem da conferência para a divulgação do Estudo Reformas em Portugal, edição 2014, com o mote “Pós-Troika: a queda das pensões e propostas para reagir”, o Administrador Executivo da Optimize Investment Partners, Diogo Teixeira afirmou, em conversa com a Funds People Portugal que um “dos objetivos da Optimize para 2014 é chegar aos 100 milhões de euros sob gestão”. “Até agora temos sido exclusivamente uma gestora dedicada a vender diretamente aos particulares e a alteração pode acontecer este ano, através de algumas parcerias institucionais que andamos a estudar neste momento”, diz, levantando um pouco do véu.

A pensar no estrangeiro...em 2015 

Sobre 2014, Diogo Teixeira não tem muitos planos para estender a sua oferta ao mercado. “Não prevemos lançar nenhum fundo novo este ano. Eventualmente o único fundo que podemos ter interesse em lançar e se a mudança fiscal prevista no Orçamento do Estado para 2014 se concretizar, seria a criação de um fundo de ações portuguesas. A médio prazo não queremos ser apenas uma gestora virada para o mercado nacional mas tentar ir buscar clientes institucionais fora de Portugal. Mas penso que será uma realidade para o próximo ano.

Embora a possibilidade de criar um fundo de ações portuguesas seja real, mas ainda adiada até 2015, Diogo Teixeira explica a forma de selecionar empresas nacionais. “Quando estou a olhar para empresas portuguesas tenho dois filtros fortes: o sector e o tamanho da empresa. Há empresas em que não entramos por causa da falta de liquidez em bolsa. Se Portugal fosse um mercado mais líquido e com maior representação sectorial já teríamos criado um fundo de ações nacionais há mais tempo e é isso que nos retrai na hora de avançar com esse projeto“, explica. “Estou confiante em relação à economia portuguesa”, termina o administrador da Optimize Investment Partners.

 

(Foto: Equipa da gestora fotografada pela Funds People)

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos