Tags: Obrigações | Ações | Europa | EUA |

As 50 pessoas com mais influência nos mercados globais em 2015


O que têm em comum um CEO que ganhou fama por ser um investidor ativista, um multimilionário africano que está a usar a sua fortuna para lutar contra a corrupção, um economista que afirma que os modelos económicos muitas vezes não coincidem com a realidade, um gestor de ativos que analisa os mercados financeiros desde os 18 anos, e o presidente do maior banco do mundo em termos de ativos, e que este ano terá um salário de menos de 100.000 dólares? Todos foram apontados como uma das 50 pessoas mais influentes de 2015 pela Bloomberg.

A lista Bloomberg Markets 50 Most Influential, que este ano cumpre a sua quinta edição, distingue um pequeno grupo de indivíduos com êxito, capazes de mover os mercados, forjar ideias e estabelecer políticas. Os nomes são selecionados a partir das sugestões enviadas pelos jornalistas da Bloomberg News de todo o mundo e os rankings, perfis e histórias publicadas durante o ano na Bloomberg Markets, com um enfâse particular nos marcos recentes que mais êxito conseguiram durante toda a vida. Por isso, os membros da lista mudam substancialmente de um ano para o outro: em 2015, metade dos ‘mais influentes’ nunca tinham figurado da lista.

Yellen, a número 1

Janet Yellen já figura nos livros da história como a primeira mulher à frente da Reserva Federal mas, para além disso, enfrenta a difícil tarefa de guiar a economia norte-americana – e, até certo ponto, a mundial depois de anos de expansão quantitativa e baixas taxas de juro. Por isso, não é de estranhar que lidere a lista deste ano.

O segundo lugar é ocupado pelo presidente chinês Xi Jinping, o que nos dá uma ideia da importância que a China adquiriu num momento em que a transformação da sua economia representa uma das grandes incógnitas para o crescimento mundial. Por contextualizar, o presidente norte-americano Barack Obama aparece em sexto lugar e a chanceler alemã Angela Merkel, em nono. A recuperação económica da Índia valeu ao seu presidente, Narendri Modi, o posto número treze na classificação, logo à frente do presidente do BCE, Mario Draghi.

O mundo financeiro e do investimento ocupa um lugar destacado no ‘top 20’ com nomes tão conhecidos como Larry Fink (CEO da BlackRock), o guru de investimento Warren Buffett, o investidor ativista Carl Icahn, Lloyd Blankfein (presidente da Goldman Sachs), Jamie Dimon (presidente da JP Morgan), Abigaul Johnson (CEO da Fidelity Investments), Ana Botín (presidente do Banco Santander) ou Ray Dalio (fundador da Bridgewater Associates). 

 

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos